Câmara dos Deputados terá audiências públicas sobre esclerose múltipla e atenção domiciliar em Saúde

Compartilhe:

Nesta quarta-feira (7/08), a Comissão de Seguridade Social e Família, da Câmara dos Deputados, aprovou dois requerimentos da deputada Mara Gabrilli para a realização de audiências públicas. A primeira pretende discutir a esclerose múltipla e já tem uma data sugerida: 29/8. Já a segunda audiência vai debater o atendimento domiciliar a pacientes que utilizam ventilação mecânica invasiva, e ainda não tem data definida.

Designada relatora do Estatuto da Pessoa com Deficiência no início de junho, a parlamentar vem realizando uma série de audiências para ouvir pessoas com deficiência, profissionais da área e gestores públicos.

Por enquanto, já foram realizadas reuniões com os temas surdez e deficiência auditiva, profissional cuidador e educação da pessoa com autismo. Além disso, nesta semana, Mara Gabrilli promoveu, em conjunto com o deputado Mandetta (DEM-MS), uma importante audiência pública para debater o projeto de lei 191/11, que obriga o Poder Público a fornecer gratuitamente, após alta hospitalar, alimentos especiais, fraldas e outros insumos necessários à saúde de pessoas de baixa renda.

Pelo menos mais cinco audiências já estão confirmadas para os próximos meses. Confira a relação das audiências que vêm por aí:

10 de junho: Surdez e deficiência auditiva (já realizada)
18 de junho: Educação da pessoa com autismo (já realizada)
24 de junho: Profissional cuidador (já realizada)
6 de agosto: Assistência a pacientes após a alta hospitalar (já realizada)
29 de agosto: Esclerose múltipla
2 de setembro: Deficiência visual (a ser realizada em São Paulo)
20 de setembro: Deficiência intelectual (a ser realizada em São Paulo)
22 de outubro: TDAH e dislexia
Sem data definida: Atenção domiciliar em saúde

Estatuto da Pessoa com Deficiência

Além das audiências públicas, a população pode contribuir com sugestões ao texto provisório do Estatuto da Pessoa com Deficiência através da internet. Para saber mais, acesse www.maragabrilli.com.br/estatuto

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *