Comitê para a Copa de 2014 apresenta ações de acessibilidade em São Paulo

Compartilhe:

A coordenadora executiva do Comitê Paulista, Raquel Verdenacci, participou nesta sexta-feira (2/8) do V Encontro Internacional de Tecnologia e Inovação para Pessoas com Deficiência, realizado no Palácio das Convenções do Anhembi, em São Paulo, e promovido pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Raquel falou sobre a acessibilidade na Copa do Mundo de 2014 ao lado da assessora técnica do Metrô Maria Beatriz Barbosa.

O estádio que receberá as seis partidas da Copa, em Itaquera, será acessível, assim como as calçadas do entorno e o sistema de transporte sobre trilhos. “É preciso garantir a inclusão das pessoas com deficiência na sociedade, e não apenas na Copa de 2014. O metrô paulista já é 100% acessível, e as demais empresas estaduais de transporte trabalham para atingir esse objetivo”, disse Raquel.

Na rede hoteleira, foi lançado pela associação do setor um selo de acessibilidade para estimular as adaptações necessárias. Projetos do governo federal e da Prefeitura de São Paulo preveem a capacitação de agentes públicos e de voluntários que atuarão durante o evento para atendimento ao público com deficiência ou mobilidade reduzida.

No turismo, o Comitê Paulista irá lançar em breve o Roteiros Paulistas na Copa, guia que inclui os pontos turísticos acessíveis, e trabalha com a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência para a oferta de serviços especiais ao torcedor, como a áudio-descrição dos jogos.

Investimentos

O Ministério do Turismo e a Prefeitura de São Paulo assinaram ontem (1/8) um acordo que prevê o investimento de R$ 19,5 milhões na implantação de infraestrutura de acessibilidade em rotas turísticas, que incluem os entornos do Parque do Ibirapuera e da Rua da Consolação, no centro da capital. Serão adaptados 42.982 metros quadrados de passeios públicos e calçadas.

Fonte: http://www.copa2014.sp.gov.br/comite-apresenta-acoes-de-acessibilidade-em-sao-paulo/

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *