Valinhos (SP) trabalha para criação de Centro Especializado para Educação Inclusiva

Compartilhe:

A Prefeitura de Valinhos (SP) pretende criar um Centro de Atendimento Educacional Especializado para atender alunos com deficiência da rede municipal no contra turno escolar. A informação é do secretário da Educação, Danilo Sorroce, que antecipou o tema durante encontro com diretores, vice-diretores e coordenadores pedagógicos.

Um primeiro passo neste sentido já está sendo realizado, segundo o secretário, com o levantamento do número de alunos com deficiência nas escolas municipais e os tipos de deficiência: física, auditiva, visual, intelectual, múltiplas, autismo, altas habilidades e superdotação.

Segundo o prefeito Clayton Machado, é importante que todos os setores do governo busquem uma melhor compreensão sobre a pessoa com deficiência, pois isso é fundamental para o relacionamento harmonioso entre pessoas com diferentes hábitos, comportamentos e necessidades.

Cadastro – De acordo com a professora Mirian Lourdes Ferreira dos Santos Silva, responsável pelo projeto, a rede municipal tem cadastrado atualmente 180 alunos com deficiência. “Acreditamos que este número é maior, porém as crianças ainda não foram identificadas”, disse.

A professora Mirian explicou que esses alunos estão incluídos na rede municipal e os que precisam de um atendimento mais especializado são atendidos também por instituições parceiras, como a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Valinhos (APAE), a Associação Cultural, Educacional, Social e Assistencial Capuava (ACESA), Instituto Anne Sullivan e Pró Visão.

Em março mais de 80 diretores e coordenadores pedagógicos participaram de capacitação para melhorar o atendimento ao aluno com deficiência. As informações recebidas foram multiplicadas junto aos professores.

Seminário – Ainda dentro desta linha de trabalho, a Prefeitura de Valinhos, em parceria com o Instituo Pró Visão, promoverá o 1º Seminário de Educação Inclusiva, com o tema “Deficiência Visual”.

O seminário será realizado nos próximos dias 13 e 14, no plenário da Câmara Municipal de Valinhos, com a participação de educadores da rede municipal e profissionais de instituições ligadas ao tema.

“É importante que os profissionais tenham informações atualizadas sobre as mais variadas formas de deficiências, para que consigam detectar supostos casos precocemente, bem como dar um melhor atendimento para os já diagnosticados, de acordo com o tipo de deficiência”, concluiu o secretário da Educação.

Fonte: Portal Novidade

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *