Programa de Metas de São Paulo dá atenção especial às pessoas com deficiência

Compartilhe:

Na última sexta-feira, 16 de agosto, em audiência na Câmara Municipal, foi apresentada a versão final do Programa de Metas da Cidade de São Paulo (2013-2016). O documento é resultado do processo participativo realizado em 35 encontros públicos nas subprefeituras e na Câmara.

O novo plano incorporou 28 metas e excluiu cinco, totalizando 123 itens. Em relação a ações voltadas a pessoas com deficiência, no plano inicial existiam cinco grandes ações que foram mantidas, cujo objetivo é garantir a acessibilidade e mobilidade urbana nos espaços públicos e de uso público no que tange às dimensões arquitetônicas, comunicacional, metodológica, instrumental e atitudinal.

São elas:
• Tornar acessíveis 850 mil m2 de passeios públicos;
• Efetivar o funcionamento da Central de Libras, Intérpretes e Guias-Intérpretes – CELIG no período de 24h/dia;
• Garantir a oferta de vagas a todas as crianças beneficiárias do Benefício de Prestação Continuada da Assistência Social (BPC) e seu acompanhamento nos moldes do BPC Escola
• Ampliar a acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida, garantindo 100% da frota acessível;
• Revitalizar os Centros de Formação e Acompanhamento à Inclusão (CEFAI) ampliando a oferta de vagas para crianças com necessidades especiais.
Além dessas, foram inseridas mais duas metas para promover, ampliar e qualificar ações voltadas à efetivação dos direitos das pessoas com deficiência, que são:
• Implantação de 10 residências inclusivas para pessoas com deficiência;
• Implantação de 5 Centros Especializados de Reabilitação (CER).
Caberá à Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, que coordenará o Plano Municipal de Ações Articuladas para as Pessoas com Deficiência, o papel de atuar junto a outras secretarias para que essas metas se transformem em ações efetivas.

Fonte: Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida