Roraima investe quase R$ 300 mil em meios auxiliares de locomoção

Compartilhe:

Mais acessibilidade às pessoas com deficiência. A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau) de Roraima aguarda para esta semana, a chegada de 560 cadeiras de rodas e 200 bengalas articuladas. Os investimentos somam R$ 296.300,00. Os meios auxiliares de locomoção são para os cadastrados no Programa de Atenção e Prevenção às Deficiências (PAPD) do Núcleo Estadual de Reabilitação Física 05 de Outubro (Nerf).

As novas aquisições, por intermédio de processo licitatório, contemplam bengalas articuladas, benefício que será concedido a pessoas com deficiência visual. Também terão cadeiras juvenis, cadeiras adaptadas infantis e cadeiras para pessoas tetraplégicas, com apoio de cabeça, elevação para os pés e outros suportes.

O programa é um incentivo para atender pessoas com deficiência, seja ela de caráter hereditário, adquirida, congênita ou específica. “Para serem beneficiadas, as pessoas devem estar inseridas no PAPD, e com o aval do profissional responsável”, disse Márcio Moreira, diretor do Departamento de Política de Reabilitação, da Sesau.

Os interessados em ser incluídos no Programa de Atenção e Prevenção às Deficiências, que oferece equipamentos e componentes de inclusão, devem ir ao NERF, no bairro Canaã, munidos dos documentos pessoais, de residência, cartão do SUS e dos laudos médicos. Lá as pessoas passarão por uma avaliação pelos profissionais de fisioterapia da unidade.

O Nerf possui mais de 900 pacientes cadastrados no PAPD. A equipe da unidade está concluindo o número exato de solicitações por bengalas e cadeiras de rodas. Até a chegada dos aparelhos a lista deverá está fechada.

Na oportunidade, Moreira lembrou que o PAPD tem disponível às pessoas com dificuldades de locomoção dezenas de cadeiras de banho, andadores e muletas. “A nossa meta é garantir cidadania e mais autonomia às pessoas com deficiência”, ressaltou.

Fonte: Roraima em foco

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *