Monumentos restaurados pelo PAC Cidades Históricas terão obras de acessibilidade

Compartilhe:

Todos os monumentos e espaços públicos que serão restaurados dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Cidades Históricas receberão obras de acessibilidade. Segundo Dilma, o compromisso faz parte do Plano Nacional dos Direitos da Pessoa com Deficiência – Viver sem Limite.

“Dentro do Viver sem Limite, nós nos comprometemos com o acesso fácil para permitir o deslocamento das pessoas com deficiência ou até as pessoas idosas para esses monumentos, para essas obras e garantir que cada vez mais brasileiros possam conhecer o patrimônio do nosso país”, disse Dilma ao participar, nesta segunda-feira (26), do programa semanal Café com a Presidenta.

Segundo Dilma, a melhor forma de preservar monumentos históricos é torná-los úteis e admiráveis. “Um edifício abandonado, sem gente usando, se deteriora e acaba por ser destruído”, disse. “Muitas vezes, a restauração de um bem histórico recupera uma área degradada, atrai pessoas, restaurantes, movimenta o turismo, cria empregos”.

O PAC Cidades Históricas prevê a restauração de igrejas, obras de arte, museus, bibliotecas, prédios históricos, mercados, praças e estações de trem. Na semana passada, a presidenta anunciou R$ 1,6 bilhão para o programa, para obras a serem executadas até 2015. Ao todo, 425 imóveis e espaços públicos em 44 cidades de 20 estados serão beneficiadas. Cento e dezenove projetos já estão prontos para serem licitados.

Além do R$ 1,6 bilhão anunciado, a presidenta também lançou, na última terça-feira (20), em São João Del Rei (MG), uma linha de crédito de R$ 300 milhões para financiar obras em imóveis particulares localizados em 105 cidades com áreas tombadas pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Entre as cidades com obras previstas estão Ouro Preto (MG), Olinda (PE), Salvador, Porto Alegre, Belém, Fernando de Noronha, Natal e Rio de Janeiro. A presidenta disse que as obras vão melhorar a qualidade de vida dos moradores das cidades contempladas e atrair mais turistas. Segundo ela, as 44 cidades históricas com obras de restauração receberam, juntas, 14,5 milhões de turistas. “Esse número certamente vai crescer ainda mais com as obras que serão feitas pelo PAC Cidades Históricas”.

Fonte: Jornal do Commercio

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *