Menino com deficiência visual quer virar palhaço após conhecer circo com audiodescrição

Compartilhe:

Depois de assistir ao primeiro espetáculo de circo da vida, neste sábado (14), o menino de oito anos Juan Henrique da Silva disse à mãe que quer ser palhaço. A afirmação pode ser feita por qualquer criança, mas o que a torna especial é que Silva tem deficiência visual desde o nascimento e só pôde assistir à apresentação graças ao sistema de audiodescrição oferecido durante o 6º Festival Paulista de Circo, que se encerra neste domingo (15) em Piracicaba(SP).

Durante todo o espetáculo, Silva ouvia a descrição das cenas que não podia ver no palco. "Ele sabia se uma bengala caísse no palco e a hora que os artistas entravam ali. No começo, achei que o Juan não fosse gostar, mas no fim ele estava aplaudindo e gritando", contou a mãe do garoto, Cristiane Aparecida Rodrigues, de 38 anos.

Espetáculos com audiodescrição em Piracicaba não são comuns, contou Cristiane. "Antes do circo, o Juan assistiu a um filme no cinema com esse sistema. Ele foi com a escola e creio que o recurso foi solicitado com antecedência", disse ela. Com isso, as opções de diversão do garoto são sempre as áreas verdes da cidade, onde ele pode brincar com tranquilidade.

Quanto ao sonho de ser palhaço, Cristiane disse que isso pode mudar, mas que o importante é que ele experimente as emoções. "Hoje é palhaço, ontem era outra coisa e amanhã também deve mudar. Fiquei feliz por ele ter se divertido." Para a mãe, esse tipo de atividade permite que o menino perceba que ele pode ter sonhos. "Agora o Juan me pediu para lutar Muay Thai. Preciso conversar com um professor sobre isso."

Festival

O Festival Paulista de Circo aconteceu pelo segundo ano consecutivo em Piracicaba e a abertura foi na última quinta-feira (12). A última apresentação aconteceu neste domingo (15), às 20h30. As lonas foram montadas no Engenho Central e abrigaram 55 apresentações.

Foto: Adriano Scanhuela/Festival de Circo

Fonte: G1
 

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *