Relatório traça perfil de pessoas com deficiência em situação de vulnerabilidade social na Grande São Paulo

Compartilhe:

Das 506 pessoas com deficiência atendidas na segunda fase do Projeto Cadê Você?, 80% declararam necessitar de algum tipo de tratamento na área da saúde; 64% estão desempregados e 52% indicaram não saber ler e escrever. Os dados integram o relatório de atividades do projeto, promovido pelo Instituto Mara Gabrilli (IMG), com patrocínio do McDonald‘s, Bombril e Sabesp.

A publicação foi lançada no Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência, 21 de Setembro, e abrange informações coletadas em 14 mutirões, realizados entre maio de 2012 e julho de 2013. No mesmo dia, também foi lançado o videoaula Orientações para Pessoas com Lesão Medular – Ginástica em Casa.

Cadê Você? – “Sem acesso a serviços básicos, pessoas com deficiência que moram em áreas carentes de São Paulo ainda estão à margem da sociedade. Com o Projeto Cadê Você? levamos orientações e informações que podem contribuir para mudar a forma de viver destes cidadãos. Queremos que eles tenham autonomia para buscarem, cada vez mais, melhorar sua qualidade de vida”, afirma Mara Gabrilli, fundadora do IMG.

Criado em 2010, o Projeto Cadê Você? localiza e identifica pessoas com deficiência, avalia suas condições de vida, situação socioeconômica, recursos de acessibilidade e cria uma rede de proteção levando informações sobre os principais serviços existentes nas áreas de saúde, trabalho, acessibilidade, educação e direito. “Neste ano o projeto aumentou mais de 70% o número de atendidos”, completa Mara, citando que no total o projeto já atendeu 799 pessoas com deficiência.

Os atendimentos são feitos no formato de mutirões compostos por equipes multidisciplinares com assistentes sociais, fonoaudiólogos, psicólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais. Dos 14 mutirões realizados na sua segunda fase, 12 aconteceram na cidade de São Paulo, um em Guarulhos e um em Diadema. Entre as pessoas atendidas prevaleceram aquelas com deficiência física (41,89%), seguida pela deficiência múltipla (24,90%) e deficiência intelectual (14,42%).

“Nosso principal foco é empoderar as pessoas com deficiência, fornecendo informações adequadas sobre serviços e tratamentos. Também encaminhamos para o serviço público quando necessário”, afirma Mara, lembrando que o projeto não tem intenção de substituir o poder público no papel de dispensação de equipamentos, e nem tem condições de contemplar toda demanda.

Durante o período, também foram disponibilizadas as seguintes cartilhas: Orientações para pais e cuidadores de crianças com paralisia cerebral, Orientações para pessoas com lesão medular e Orientações sobre sexualidade e deficiência intelectual. Todas disponíveis para download no site do IMG.

Dados Relatório Projeto Cadê Você? 2012-2013
Instituto Mara Gabrilli (IMG)

– 75% das famílias possuem renda per capita de até 1 salário mínimo
– 52% das pessoas indicaram não saber ler e escrever
– 64% é o índice de desemprego dos atendidos
– 72% das pessoas dependem exclusivamente do transporte público
– 60% não realiza nenhuma atividade de cultura, esporte ou lazer
– 80% declaram necessitar de algum tipo de tratamento na área da saúde
– 24% dos encaminhamentos do Projeto Cadê Você? tiveram resultado positivo na primeira tentativa.
– 13,5 meses é o tempo médio de espera por uma cadeira de rodas pelo SUS

Videoaula – Para estimular a prática de exercícios por pessoas com lesão medular, o Instituto Mara Gabrilli (IMG) lança o videoaula Orientações para Pessoas com Lesão Medular – Ginástica em Casa. A ideia é ajudar cadeirantes a incorporar a atividade física regular na sua rotina. Os exercícios estão divididos em aquecimento, fortalecimento muscular e alongamento. Além dos DVDs distribuídos pelo IMG, o vídeo também pode ser acessado no canal do IMG no Youtube: www.youtube.com/institutomaragabrill

Trailler: http://www.youtube.com/watch?v=M0wRzMjZs7A

Sobre o Dia Nacional da Luta das Pessoas com Deficiência

O dia 21 de setembro foi instituído como o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência em 1982 pelas entidades nacionais atuantes no setor. Em 14 de julho de 2005, a data foi oficializada através da Lei Federal nº 11.133. Desde então o dia é comemorado anualmente em todos os estados brasileiros, e serve de momento para refletir e buscar novos caminhos e como forma de divulgar as lutas por inclusão social.