Motorista que desrespeitar vaga especial poderá ser guinchado

Compartilhe:

Um projeto de lei quer tornar mais rígida a punição aos motoristas que desrespeitam as vagas reservadas a idosos e a pessoas com deficiência.

Hoje, quem comete essa irregularidade paga uma multa de pouco mais de R$ 50. Se a mudança for aprovada, o valor mais que dobra e o carro do motorista espertinho pode até ser guinchado.

Em um shopping da Zona Oeste de São Paulo, as vagas especiais estão bem sinalizadas, mas tem motorista que insiste em ocupá-las sem ter esse direito. “Essa vaga é de idoso. Vou pegar uma pessoa aqui agora rapidinho. É só pegar, não ia ficar parado não”, diz um senhor. E olha que a direção do shopping criou uma espécie de ‘multa moral’. Seguranças deixam nos carros estacionados de forma irregular panfletos para lembrar que o motorista está errado. “Como nós não temos poder de polícia e não podemos multar o veículo, a gente conta com essa conscientização”, diz Nelson Barbosa Jr., gerente de segurança do shopping.

Nas ruas de São Paulo, onde a multa é para valer, neste ano quase 4,7 mil motoristas já foram autuados por parar o carro em vagas especiais. Mesmo assim, não é difícil encontrar abusos em pontos conhecidos da cidade.

Em frente ao estádio do Pacaembu, por exemplo, sobrava espaço, mesmo assim encontramos vários veículos sem cartão de autorização estacionados em vagas para idosos. Sorte que o seu Edmilson, 62 anos, e com o cartão à mostra, também encontrou a dele. “O que falta muito nesse país, respeito, né?”, diz Edmilson Taniolo, aposentado.

O Congresso Nacional quer fazer mudanças no Código de Transito Brasileiro para endurecer a lei contra esse tipo de desrespeito. A ideia é castigar o motorista infrator no bolso. Aprovando um aumento no valor da multa pra quem estacionar indevidamente em vagas especiais. Hoje, a infração, considerada leve, acarreta três pontos na carteira e multa de R$ 53,20. Com a alteração, a infração passa a ser grave, com cinco pontos na habilitação, subindo o valor para R$ 127,69. O Congresso também quer que a lei determine o guinchamento do veículo autuado.

“Acho isso muito bom, muito bom. Já que a educação não se dá por bem, quando pega no bolso aí a pessoa aprende, não é?”, diz Davi Chaco, dentista.

Se a medida já estivesse aprovada, o dono deste carro importado, parado bem em frente à placa indicativa de vaga especial, correria o risco de ter que ir buscar o veículo no pátio da prefeitura.
A proposta para tornar a punição mais rígida foi aprovada pelo Senado e agora tem que voltar para análise da Câmara, que propôs a alteração. Se o projeto de lei for aprovado lá, vai direto para a sanção ou veto da presidente Dilma.

Fonte: Bom Dia Brasil