Exposição fotográfica acessível fica no Memorial da Inclusão até 20 de outubro

Compartilhe:

Em 12 de setembro, a Associação Morungaba inaugurou a exposição fotográfica Itinerante “Espiralando”, que marca o início das comemorações dos 25 anos de sua fundação. A mostra fica no espaço do Memorial da Inclusão, na sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, até 20 de outubro.

Na noite de abertura, o Secretário Adjunto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Marco Antonio Pellegrini, agradeceu a presença de todos e falou sobre a exposição e sobre o porquê de ser lançada na sede da Secretaria.

“A exposição é itinerante, mas o trabalho não. Quero dizer que vocês todos fazem parte desse projeto e fazem parte desta Secretaria também. Somos nós que que juntos lutamos pela inclusão”.

Ainda durante a abertura, aconteceu uma mesa redonda sobre o tema “Acessibilidade e Inclusão”, com a participação do Secretário Adjunto, Marco Antonio Pelegrini; de Paulo Romeu Filho, consultor da Organização Nacional dos Cegos do Brasil; de participantes com deficiência do Projeto Use sua Cidade, da Morungaba.

A exposição “Espiralando” é composta por fotografias, de autoria de Ana Alcantara e de Ewandro Consolmagno, que retratam os projetos desenvolvidos pela Morungaba em 2012 e no início de 2013. Também foi apresentado o logotipo da associação produzido especialmente para pessoas com deficiência visual usando resina acrílica.

Todas as imagens tem recursos de acessibilidade: audiodescrição, impressão tátil em resina transparente e resina acrílica, além de uma nota proêmia (na qual uma pessoa envolvida na fotografia a descreve, permitindo uma percepção mais completa). Dessa forma, o evento procura garantir o acesso de todos os públicos aos seus conteúdos.

A exposição é itinerante e permanece no Memorial da Inclusão até 20 de outubro. Depois, será exposta em diversos locais públicos na cidade de São Paulo, até novembro de 2014.

SERVIÇO
Espiralando – Exposição Fotográfica Itinerante
Período: de 12/09 a 20/10
Local: Memorial da Inclusão sede da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo, ao lado do Memorial da América Latina, na avenida Auro Soares de Moura Andrade, 564 – Portão 10 – Barra Funda
Realização: Associação Morungaba e Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência e São Paulo

Fonte: Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *