Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) organiza competição internacional de tiro

Compartilhe:

O Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) organiza no Rio de Janeiro, a partir desta quinta-feira, 3, até domingo, 6, uma competição inédita no país. Pela primeira vez, estarão reunidos 77 atiradores de sete países das Américas (Brasil, Argentina, Canadá, Colômbia, Uruguai, Estados Unidos e Venezuela) para a disputa do Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo, que será no Centro Nacional de Tiro Esportivo (CNTE), em Deodoro, na Zona Oeste, mesmo local onde ocorrerão as provas nos Jogos Rio-2016.

O Brasil conta com 60 atletas, entre eles Geraldo von Rosenthal, único brasileiro a conquistar um ouro em uma etapa de Copa do Mundo, e Carlos Garletti, que esteve presente nos dois últimos Jogos Paralímpicos. O Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo é custeado por um convênio do Comitê Paralímpico Brasileiro com o Ministério do Esporte. A modalidade também tem o patrocínio da Loterias Caixa.

A iniciativa do CPB de realizar o evento vai ao encontro da política Comitê Paralímpico Internacional (IPC, na sigla em inglês), de promover a modalidade em diversos continentes. Em Londres-2012 foram distribuídos 12 ouros no tiro paradesportivo, mas nenhum atleta das Américas subiu ao pódio, e apenas cinco representantes do continente participaram da competição.

“A ideia é que mais pessoas tomem conhecimento do modalidade no país. Fizemos algo semelhante em 2011 com a esgrima em cadeira de rodas e o resultado foi o melhor possível, com uma inédita medalha de ouro, além da adesão de mais atletas ao esporte. Se tivermos o mesmo êxito com o tiro paradesportivo, nosso objetivo terá sido alcançado novamente”, afirmou Andrew Parsons, citando o gaúcho Jovane Guissone, campeão na esgrima em cadeira de rodas em Londres-2012. O CPB promoveu um Aberto Internacional de esgrima em cadeira de rodas, em São Paulo, um ano antes de Londres, o que ajudou na preparação do brasileiro no caminho rumo à conquista nos Jogos-2012.

O tiro paradesportivo – assim como a esgrima em cadeira de rodas –, não faz parte do programa dos Jogos Parapan-Americano, cuja próxima edição será em Toronto-2015. Portanto, esta é a melhor oportunidade dos atiradores do continente de aferirem o nível técnico das Américas.

Entre os estrangeiros que competirão no Brasil, quatro deles participaram de Jogos Paralímpicos e miram o ouro no Rio de Janeiro nesta semana. Destaque para o norte-americano John Joss que promete fazer um bom duelo contra Carlos Garletti na carabina deitado. Os canadenses Christos Trifonidis, Mike Larochelle e Doug Blessing, e o argentino Osvaldo Gentili completam a lista dos mais tarimbados.

Para os brasileiros na disputa, a competição também serve como base para o ranking nacional-2013. Ele é composto por duas etapas da Copa Brasil, já disputadas em Curitiba, e, agora, o Aberto Internacional.

O paulista Garletti tem duas participações em Jogos Paralímpicos, Pequim-2008 e Londres-2012, e é o único do país a participar do evento. Ele é heptacampeão na carabina e competirá em quatro modalidades na capital fluminense (carabina de ar em pé, carabina de ar deitado, carabina de bala 3 x 40 e carabina de bala deitado).

Confiante com a medalha de ouro conquistada em agosto, na prova de Pistola Sport, na etapa da Copa do Mundo de Bangkok, na Tailândia, o gaúcho Geraldo von Rosenthal está no tiro esportivo há mais de dez anos e lidera o atual ranking brasileiro nas provas de pistola.

Serviço:

Campeonato Aberto Internacional de Tiro Paradesportivo
Data e horário
: De 3 a 6 de outubro das 10h às 17h45
Local: Centro Nacional de Tiro Esportivo (CNTE)
Endereço: Avenida Brasil, 27.195 – Gericinó

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB)