Semana Senac de Inclusão e Diversidade

Compartilhe:

De 1 a 5 de outubro, o Senac Consolação realiza a Semana Senac de Inclusão e Diversidade. Ao longo da programação, que promoverá o diálogo e o compartilhamento de experiências sobre inclusão social e educacional, tendo como tema principal o mercado de trabalho, diversidade profissional e valorização da competência, recursos de acessibilidade como a audiodescrição, legenda open caption e tradução em LIBRAS serão desenvolvidos, paralelamente, para que o público com deficiência visual e auditiva participe efetivamente.

Na Semana Senac de Inclusão e Diversidade, explica a coordenadora do Setor de Responsabilidade Social do Senac Consolação, Maria Aparecida Capellari, a Iguale Comunicação de Acessibilidade fará a audiodescrição ao vivo do Workshop de Inclusão que abrirá o evento, no dia 1º. Esta atividade, que objetiva sensibilizar para promover a inclusão da pessoa com deficiência, terá informações, vivências e reflexões sobre o assunto, proporcionando o convívio em condições de igualdade entre pessoas com e sem deficiências. Por isso, a audiodescrição se faz essencial neste momento, para que mais pessoas conheçam o que, como funciona e quais são seus benefícios.

A audiodescrição ao vivo, feita pelos audiodescritores da Iguale, estará também disponível em outras palestras ao longo do evento. Já dos dois filmes em cartaz na sessão pipoca, o "Intocáveis" terá a audiodescrição e open caption da Iguale e o "Colegas", da empresa Tagarellas Produções. Em sua 8ª edição, a Semana Senac de Inclusão e Diversidade do Senac Consolação oferece pelo segundo ano consecutivo a audiodescrição e pela primeira vez a legenda open caption na atividade chamada de sessão pipoca. Já a tradução em LIBRAS é algo que acompanha o evento desde 2005. Segundo Maria Aparecida, ao incluir a audiodescrição nas palestras busca-se mostrar, principalmente para quem ainda desconhece, como funciona e quais são os seus diferenciais no quesito acessibilidade para quem tem a deficiência visual.

Para Maria Aparecida, em uma semana dedicada à inclusão e diversidade é fundamental que os recursos criados para promover a acessibilidade estejam presentes ao longo da programação, tornando a participação da pessoa com deficiência visual e auditiva ainda mais efetiva, e com melhor entendimento, pois a informação e o conhecimento são direitos de todos os cidadãos. Ainda de acordo com a coordenadora, em 2012 quando a audiodescrição foi incluída no evento, a recepção foi muito positiva e contribuiu para um aumento significativo na participação do público com deficiência visual. Por isso, espera-se um número de participantes ainda maior no evento deste ano. O evento é gratuito.

Programação

4/10 sexta-feira
18h30 – Credenciamento
19 horas – Abertura
Mercado de Trabalho, Diversidade Profissional e Valorização da Competência.

Marta Gil

Consultora, socióloga, Coordenadora Executiva do Amankay Instituto de Estudos e Pesquisas, Fellow da Ashoka Empreendedores Sociais e colunista da Revista Reação. Autora do livro "Caminhos da Inclusão – a trajetória da formação profissional de pessoas com deficiência no SENAI-SP" (Editora SENAI, 2012).

Roda de Conversa com profissionais convidados

Mediação: Marta Gil

Roseli Behaker Garcia

Graduada em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Pós-graduada em Linguagem das Artes pela Universidade de São Paulo (Usp), Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Analista de Recursos Humanos do Instituto Presbiteriano Mackenzie. Ministra palestras sobre inclusão, mercado de trabalho, motivação. Representou o Brasil no Congresso Internacional para Mulheres com Deficiência Visual no Canadá em 1996. Atriz há oito anos pela Oficina dos Menestréis dirigida por Deto Montenegro é também uma das atrizes da série Dicas de Convivência do Instituto Mara Gabrilli.

Silvana Cambiaghi

Arquiteta, mestre em desenho universal pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo, desenvolve trabalho na Prefeitura de São Paulo sobre acessibilidade. É fundadora da Comissão Permanente de Acessibilidade de São Paulo (CPA), membro do grupo de trabalho da revisão de Normas Técnicas de acessibilidade da ABNT. É docente de cursos de Mestrado em Design e em Tecnologia Assistiva. Ministra palestras no Brasil e no exterior e ganhou no ano de 2000 o prêmio internacional "Horizontes que convergem" conferido pela Universidad de Guanajuato (México).

Marçal Souza

Produtor executivo do filme Colegas, o paranaense, nascido em Porecatu, fixou-se em São Paulo, onde iniciou sua carreira ainda jovem, em filmes do diretor argentino Hector Babenco. A longa parceria, iniciada com O rei da noite (1976), rendeu os premiados Lúcio Flávio, o passageiro da agonia, Pixote: a lei do mais fraco, O Beijo da Mulher Aranha e Brincando nos campos do senhor. Além de Babenco, Marçal produziu cineastas renomados como Francisco Ramalho Jr., Ugo Giorgetti, Walter Hugo Khouri, André Klotzel, Sergio Rezende, Marcelo Galvão, entre outros.

Ariel Goldenberg e Rita Pokk

Atores protagonistas do filme Colegas – Atuaram pela primeira vez juntos numa versão teatral de "Romeu e Julieta". Ariel conseguiu papéis na novela "Jamais Te Esquecerei" (2003), do SBT (na qual Rita fez uma participação), e num episódio da série global "Carga Pesada". Depois, já casados, ficaram conhecidos nacionalmente ao participar do documentário "Do Luto à Luta" (2005), de Evaldo Mocarzel, vencedor de seis prêmios no Festival do Recife.

Pedro Paulo Zogbi

Psicólogo, especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação da PUC. Experiência em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência, atuação com programas de Responsabilidade Corporativa em Diversidade. Docente do Senac Consolação, atuando na capacitação de jovens e em programas de inclusão de pessoas com deficiência no ambiente corporativo.

5/10 – sábado
9 horas – Credenciamento

Mestre de cerimônia: Adriana Cristina Alves Inacio

9h30 às 11 horas – Intolerância: Preconceito ou incompreensão?

Temas abordados nesta palestra: Existe preconceito em relação às pessoas com deficiência? Qual a origem destes preconceitos? A intolerância e suas consequências. Caminhos possíveis para a inclusão efetiva na sociedade e no mercado de trabalho.

Marcelo Clemente

Mestre em Educação e Saúde pela Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP. É Pedagogo e Psicopedagogo Clínico e Institucional, professor de cursos de pós-graduação, consultor pedagógico e empresarial, palestrante com experiência em treinamento e desenvolvimento de pessoas. Atuou como Docente no Programa Capacitação Profissional e Inclusão de Pessoas com Deficiência no Setor Bancário, promovido pela Federação Brasileira de Bancos – FEBRABAN e no Programa de Capacitação Profissional de Pessoas com Deficiência do Sindicato das Empresas de Processamento de Dados do Estado de São Paulo – SEPROSP. É responsável pelo Blog www.rumosdainclusao.blogspot.com.br . É coordenador/docente da área de TI do Senac Consolação.

11 às 12h30 – A inclusão no trabalho começa na empresa ou na família?

A palestra visa provocar a reflexão sobre situações que muitas vezes passam despercebidas e que costumam vir à superfície quando a pessoa com deficiência busca ingressar no mundo adulto, do trabalho e se percebe num ambiente para o qual não foi completamente preparada. Esse mundo demanda conhecimentos – que muitas vezes ela adquiriu na escola – mas também atitudes e posturas de responsabilidade, liderança, empreendedorismo, trabalho em grupo…e aí reside o perigo, como dizem os jovens.

Marta Gil

Consultora, socióloga, Coordenadora Executiva do Amankay Instituto de Estudos e Pesquisas, Fellow da Ashoka Empreendedores Sociais e colunista da Revista Reação. Autora do livro "Caminhos da Inclusão – a trajetória da formação profissional de pessoas com deficiência no SENAI-SP" (Editora SENAI, 2012).

12h30 às 13h30 – Intervalo para almoço

13h30 às 14h30 – Ver o outro: dialogar e compreender para incluir

O diálogo é essencial para atingir o desejado em qualquer circunstância, e não é diferente no que se refere à pessoa com deficiência. O objetivo desta palestra é esclarecer a importância do diálogo e do compreender o outro, independentemente de limitações ou necessidades especiais. A humanização e o respeito devem ser parte integrante seja no mercado de trabalho, seja no lazer, na família, em uma consulta médica, ou na realização de atividade física. O julgamento é fruto do preconceito, portanto conhecer o outro por meio do diálogo ainda é a melhor maneira para evitar conflitos ou preconceito.

Roseli Behacker Garcia

Graduada em Letras pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Pós-graduada em Linguagem das Artes pela Universidade de São Paulo (Usp), Mestre em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie. Analista de Recursos Humanos do Instituto Presbiteriano Mackenzie. Ministra palestras sobre inclusão, mercado de trabalho, motivação. Representou o Brasil no Congresso Internacional para Mulheres com Deficiência Visual no Canadá em 1996. Atriz há oito anos pela Oficina dos Menestréis dirigida por Deto Montenegro é também uma das atrizes da série Dicas de Convivência do Instituto Mara Gabrilli.

14h30 às 15h30 – Eu posso você pode.

A Capacitação Profissional Enquanto Ferramenta Educacional Para Inclusão de Pessoas com Deficiência no Mercado de Trabalho.

Pedro Paulo Zogbi

Psicólogo, especialista em Educação Inclusiva e Deficiência Intelectual pela Faculdade de Educação da PUC. Experiência em recrutamento e seleção de pessoas com deficiência, atuação com programas de Responsabilidade Corporativa em Diversidade. Docente do Senac Consolação, atuando na capacitação de jovens e em programas de inclusão de pessoas com deficiência no ambiente corporativo.

15h30 às 16h30 – Segurança no trabalho e o compromisso de incluir

A palestra vai abranger uma conceituação de acessibilidade, desenho universal e como fazer uma avaliação mais detalhada desse conjunto de edificações e serviços existentes na cidade e refletir se eles atendem ao público em geral. Uma pessoa usuária de cadeira de rodas consegue fazer uso de todos os serviços, pode realizar todos os conjuntos de funções de um trabalho e dizer que se sente um cidadão? Pessoas com deficiência auditiva não têm problemas em receber todas as informações e serviços? Serão abordadas soluções técnicas e boas práticas que demonstrarão que é possível incluir todas as pessoas, independente de suas características físicas e cognitivas.

Silvana Cambiaghi

Arquiteta, mestre em desenho universal pela Faculdade de Arquitetura da Universidade de São Paulo, desenvolve trabalho na Prefeitura de São Paulo sobre acessibilidade. É fundadora da Comissão Permanente de Acessibilidade de São Paulo (CPA), membro do grupo de trabalho da revisão de Normas Técnicas de acessibilidade da ABNT. É docente de cursos de Mestrado em Design e em Tecnologia Assistiva. Ministra palestras no Brasil e no exterior e ganhou no ano de 2000 o prêmio internacional "Horizontes que convergem" conferido pela Universidad de Guanajuato (México).

16h45 – Encerramento

Apresentação artística com Roseli Behacker Garcia

Realização
SENAC – Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial
Senac Consolação

Parceiros
Gerência de Comunicação e Relações Institucionais.

Serviço:
SEMANA SENAC DE INCLUSÃO E DIVERSIDADE

1º a 5 de outubro/2013
No Senac Consolação
Informações e Inscrições: (11) 2189.2100

Fonte: Blog da Audiodescrição