Livros para alunos da educação especial auxiliam na formação profissional

Compartilhe:

A Secretaria da Educação lançou, na última terça-feira (22), os livros “Diretrizes para a Educação Especial para o Trabalho”, “Diretrizes para a Cooperação Técnica entre as APAEs e a Secretaria da Educação do Estado de São Paulo” e o “Projeto ASAS Quando a Cidadania vai Além do Direito à Educação”.

Os títulos são voltados à educação inclusiva na rede estadual de ensino que, atualmente, atende 14.380 mil pessoas com deficiência em 1746 salas de recursos presentes unidades de ensino. Ao todo, 16 especialidades são assistidas, entre elas, destacam-se a surdez severa e deficiência intelectual com o maior número de matriculados.

As publicações são de autoria da equipe técnica do Núcleo de Apoio Pedagógico Especializado (CAPE) em parceria com a APAE

Segundo Maria Elizabete da Costa, coordenadora da Coordenadoria de Gestão da Educação Básica (CGEB), o objetivo das publicações é preparar os professores para estimular alunos deficientes a ingressarem no mercado de trabalho. “A maior preocupação da CGEB e da Secretaria da Educação é garantir uma visão contemporânea oferecendo a formação especial para o trabalho”, afirma.

A missão de encaminhar alunos das salas de recursos para o mercado é relatada no livro “Projeto ASAS Quando a Cidadania vai Além do Direito à Educação”. Na narrativa, são expostas as ações do projeto piloto desenvolvido nas Diretorias de Ensino Centro Sul e Oeste, que formou profissionalmente 71 alunos da rede estadual que atuam em empresas do segmento privado.  

Fonte: Secretaria da Educação do Estado de São Paulo