Calendário Nacional de Atletismo encerra com resultados expressivos

Compartilhe:

O calendário do Circuito Caixa Loterias de Atletismo de 2013 chegou ao fim neste domingo, 10. A competição que aconteceu neste fim de semana em Fortaleza (CE), na Unifor (Universidade de Fortaleza) teve bons resultados. Entre os atletas que fizeram uma avaliação positiva da sua participação no torneio foi o potiguar Emicarlo de Souza. Integrante da seleção brasileira, ele faturou duas medalhas de prata nos 100m e nos 200m, classe T46.

Emicarlo perdeu a mão esquerda aos 16 anos, numa máquina de triturar capim. Em 2004, começou a disputar corridas de rua, mas não obteve resultados. Foi quando descobriu seu potencial para ser velocista e o sonho de ser jogador de futebol ficou de lado para dar atenção no atletismo. Para ele, com o novo calendário de treinos, os resultados podem ser comemorados. “Como estou treinando forte e estou um pouco travado considerei bom os resultados nesta última etapa. Fechei o ano muito bem”, disse o atleta que ajudou o Brasil a ficar em segundo lugar no revezamento 4 x 100m no Mundial de Lyon, França, disputado em julho deste ano.

Para o atleta, o ano ainda não acabou. Da capital cearense ele embarca direto para São Caetano do Sul (SP) onde integra mais uma vez a seleção brasileira para participar da semana de treinamento. “Vai ser bom esta semana em São Paulo para ver como eu estou. Quero melhorar muito para a temporada de 2014”, ressaltou.

Emicarlo faz parte da equipe do IEMA de São Caetano do Sul. Com as conquistas feitas em Fortaleza, o atleta ajudou a sua equipe a ficar em segundo lugar no quadro geral de medalhas da última etapa do Circuito Caixa Loterias com dez ouros e duas pratas.

O grande campeão foi o Minas Olímpica Uberlândia que encerrou a sua participação com 28 medalhas ao total (10 ouros, 16 pratas e dois bronzes). Entre as medalhas da equipe mineira está a da atleta Nauane de Paulo que fez o recorde brasileiro no lançamento de dardo T13 com a marca de 25m87. O clube que assegurou o terceiro luar foi o Instituto Superar, do Rio de Janeiro, com dez ouros e uma prata.

Fonte: Comitê Paralímpico Brasileiro

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *