Aades abre inscrições de processo seletivo para pessoas com deficiência

Compartilhe:

A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (Aades) lançou, na manhã desta segunda-feira (13), os editais dos Processos Seletivos Simplificados para contratação de profissionais para atuarem no Projeto de Implantação da Central de Libras no Amazonas e no Projeto Viver Melhor – Atividades Motoras, nas cidades de Manaus e Parintins.

São ofertadas 92 vagas para o profissional com deficiência para atuar na capital e em Parintins, com salários que variam de R$ 724,00 a R$ 3.853,63. As inscrições, que começam na terça-feira (14) e irão até o dia 20 de janeiro, só serão feitas através do site da Aades.

Para os dois projetos, serão dispostas vagas para psicólogos, pedagogos, fisioterapeutas, técnicos de desporto, auxiliares e analistas administrativos, além de intérpretes de libras que possui o número maior de vagas para os processos.

Os projetos serão executados em Manaus e em Parintins em parceria com as secretarias de Estado de Cultura (SEC) e dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped).

De acordo com a presidente em exercício da Aades, Márcia Augusta de Souza, o Projeto de Implantação do Centro de Libras e o programa Viver Melhor – Atividades Motoras têm como objetivo garantir maior acesso a pessoa com deficiência aos serviços públicos. O primeiro vai atender, mensalmente, cerca de 200 pessoas, com deficiência auditiva e surda.

O segundo programa tem como objetivo fortalecer e melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência por meio da prática de atividades motoras, lúdicas, artísticas e pedagógicas, promovendo a inclusão social, no Serviço Social do Comércio (Sesc) e nos Centros Integrados de Educação. A meta é atender à 800 pessoas com deficiências (PCDs) e encaminhar 3 mil PCDs às redes de serviços socioassistenciais.

"Entre as vagas ofertadas para o projeto do Centro de Libras, estão 12 vagas para intérpretes de Libras e 2 vagas para apoio administrativo, atuando na Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped) e nos Prontos Atendimentos ao Cidadão (PACs). Já para o programa Viver Melhor, serão oferecidas 66 vagas para Manaus e 12 vagas para Parintins".

João Carvalho, de 32 anos, que tem deficiência visual, contou que o processo seletivo vai além de uma vaga de emprego e sim de uma inclusão social. "Mesmo nos dias de hoje, é muito difícil de conseguir se inserir do mercado de trabalho, desde a nossa condição até o próprio preconceito atrapalham o deficiente. Com os projetos, acredito que temos uma grande oportunidade de nos integrar e interagir no ambiente de trabalho e finalmente sermos tratados como gente 'normal'", desabafou.

Fonte: D24am