Central de Libras elimina barreiras na comunicação em Caruaru (PE)

Compartilhe:

Ir ao Fórum da sua cidade solicitar um atestado de antecedentes criminais pode parecer uma tarefa fácil. Mas para uma pessoa surda, nem sempre é tão fácil assim. Na quarta-feira (15/01), o assistente administrativo Adalberto Antônio não teve dificuldade para garantir esse direito. Ele foi ao Fórum de Caruru acompanhado por Ana Carolina Bezerra, intérprete da Central de Libras implantada naquele município do Agreste em dezembro passado, pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, em parceria Governo Federal.

A ação que é pioneira no Norte/ Nordeste é desenvolvida pela Secretaria Executiva de Justiça e Direitos Humanos/SEAD, foi acompanhado, in loco, pelo secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Antônio José Ferreira, e pela superintendente de Apoio à Pessoa com Deficiência, Rose Maria dos Santos, que na ocasião representou, Bernardo D'Almeida, secretário da SEDSDH, quando conferiram o trabalho realizado pelo intérprete para o assistente administrativo, a partir da Libras (Língua Brasileira de Sinais).

O grupo foi recebido pelo administrador do Fórum, Flávio Augusto Marins, que falou da iniciativa que garante a comunicação da pessoa surda. “Esse serviço irá facilitar muito a vida da pessoa com deficiência auditiva. Já me deparei com algumas situações em que uma audiência teve que ser adiada várias vezes até que fosse disponibilizado um intérprete para intermediar a comunicação”, afirmou.

O secretário também visitou as instalações da Central de Libras, instalada no Expresso Cidadão de Caruaru, e se mostrou satisfeito com o serviço prestado. “Lembro de ter estado aqui há 12 anos e ter praticamente que bater de porta em porta, buscando pessoas com deficiência visual para participarem de uma capacitação em informática. De lá para cá, tivemos importantes avanços como o Camarote da Acessibilidade que, além de garantir o acesso de pessoas com deficiência em festas como o São João, tem o papel de mostrar à população que as pessoas com deficiência existem e tem direito à cultura e ao lazer. Com a Central de Libras vai acontecer a mesma coisa”, avaliou.

Rose Maria aproveitou a oportunidade para pedir a colaboração dos usuários e trabalhadores do Expresso Cidadão na divulgação da Central de Libras a fim de eliminar as barreiras de comunicação. “Temos que ter a compreensão de que a deficiência não impede o cidadão de viver plenamente. O que limita são as ruas e prédios deficientes em acessibilidade e as pessoas despreparadas para o atendimento. Caruaru está dando exemplo nas boas práticas em relação à pessoa com deficiência”, comemorou.

Antônio José e Rose Maria estiveram também na Central de Libras de Petrolina, onde, assim como em Caruaru, já foram realizados mais de 30 atendimentos em menos de um mês. Uma participação significativa para um equipamento inovador, principalmente, considerando que janeiro é tradicionalmente um período de férias.

Fonte: Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos