São Paulo se prepara para receber os turistas da Copa do Mundo

Compartilhe:

Em 2009, São Paulo foi escolhida como uma das 12 cidades-sedes que vão abrigar os jogos da Copa do Mundo FIFA Brasil 2014 e, desde então, a maior metrópole do Hemisfério Sul vem se preparando com uma série de projetos para bem receber os turistas que virão para o mundial. Cursos de capacitação turística, treinamentos em outros idiomas, sinalização turística e novas Centrais de Atendimento ao Turista são alguns dos planos que estão em andamento, conduzidos pela São Paulo Turismo (SPTuris), empresa municipal de turismo e eventos.

São esperadas para a Copa em São Paulo, segundo a Fundação Getúlio Vargas, mais de 1,2 milhão de visitas de brasileiros, além de 258 mil visitas de estrangeiros. De acordo com o presidente da SPTuris e secretário municipal para Assuntos de Turismo, Wilson Poit, a cidade já está preparada para receber esses visitantes. “Considerando que São Paulo é bastante experiente quando o assunto é a recepção de grandes eventos – a exemplo da Fórmula 1, Parada LGBT, SP Fashion Week e a Virada Cultural, entre tantos outros – estamos prontos para recepcionar esse volume extra de turistas com tranquilidade, ainda mais com todas as medidas que estamos implantando”, diz.

Além de ser palco da cerimônia e do jogo de abertura, São Paulo terá outros cinco jogos na Arena Corinthians, na zona Leste da cidade, além do Congresso da FIFA e também das FIFA Fan FestsTM, eventos que reúnem torcedores para assistir aos jogos em um ambiente com infraestrutura completa, como telões, barracas de alimentação e palco para shows. O local escolhido foi o Vale do Anhangabaú, no Centro.

Até 2011, como parte das metas para a Copa do Mundo, a SPTuris já concretizou uma série de projetos, como cursos de capacitação e de idiomas para mais de 3 mil pessoas – entre taxistas, agentes de viagem, guias de turismo e outros – e instalou mais de 700 placas de sinalização viária que indicavam cem pontos turísticos da cidade aos motoristas.

Até a data do mundial, a empresa municipal ainda vai concluir a implantação de outras medidas que irão melhorar a recepção aos turistas em São Paulo. Uma delas é a entrega de novas Centrais de Informação Turística, sendo oito móveis, para uso durante os jogos e Fan Fests, e duas fixas, sendo uma no Terminal Tietê e uma no Aeroporto de Congonhas.

Outra grande medida será a instalação de placas de sinalização, orientação e informação turística, desta vez para pedestres, bilíngues e focando principalmente nos pontos que estão na região central da cidade. O objetivo é, além de orientar, estimular a visitação, oferecendo aos turistas – e também aos paulistanos – mais opções de lazer e cultura. Ao todo, o plano prevê a sinalização de 74 atrativos por meio de três tipos de placas: a direcional, que mostrará com setas a direção dos pontos turísticos; a placa interpretativa externa de monumento, que ficará em frente aos atrativos e trará texto sobre a história do local e QRCode para mais informações; e a interpretativa de região, com o mapa da área e a localização dos pontos de interesse turístico próximos. As placas de monumento e região terão ainda dispositivo para torná-las mais inclusivas às pessoas com deficiência visual. O uso desses dispositivos está em fase de testes. A expectativa é que a instalação dessas placas comece ainda em março.

Além desses dois grandes projetos, ambos em parceria com o Ministério do Turismo, a SPTuris também está auxiliando o MTur a realizar os programas de capacitação profissional na cidade por meio do Pronatec Copa. Mais de 1.150 paulistanos que trabalham da cadeia produtiva do turismo foram matriculados e novas turmas serão formadas ainda este mês.

A SPTuris ainda está participando de uma série de iniciativas, como o treinamento de atendentes de centrais telefônicas para a Copa, o desenvolvimento de um site oficial de turismo para o mundial, auxílio no Programa Brasil Voluntariado do Governo Federal, produção e distribuição de guias turísticos, promoção internacional da cidade em feiras de turismo fora do país, organização de press trips e um programa de sensibilização para a Copa junto aos principais profissionais de turismo da capital paulista, além de auxiliar a Secretaria Municipal de Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida no programa “Capacitação para o atendimento e a Prestação de Serviços as Pessoas com Deficiência para a Copa do Mundo e outros eventos”. A proposta do curso é a difusão de práticas de atendimento direcionadas às pessoas com deficiência e otimização da acessibilidade.

Fonte: