Atende realiza mais de 100 mil viagens em fevereiro

Compartilhe:

Somente no mês de fevereiro, os 388 veículos adaptados do serviço Atende transportaram 108.363 pessoas e percorreram mais de um milhão de quilômetros de vias na cidade de São Paulo. Do total de passageiros, 60% eram usuários do sistema com mobilidade reduzida e os outros 40%, acompanhantes.

Para se ter uma ideia da importância do serviço e da quantidade de deslocamentos realizados, basta verificar os números de 2013: foram mais de 1,3 milhão de viagens e 16,9 milhões de quilômetros percorridos.

O Serviço de Atendimento Especial – Atende – é uma opção de transporte acessível e gratuito, oferecido pela Prefeitura de São Paulo e gerenciado pela SPTrans para pessoas com mobilidade altamente reduzida.

Com o propósito de aprimorar ainda mais o serviço, promovendo inclusão e integração sociocultural aos usuários com deficiência, o prefeito Fernando Haddad, assinou o  Decreto 54802, publicado no último dia 31 de janeiro no Diário Oficial da Cidade de São Paulo. O decreto integra à operação do Atende a frota de táxis convencionais acessíveis – são 89 no total. A regulamentação do serviço está a cargo da SPTrans e da Secretaria Municipal de Transportes, com participação do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, e será publicada em breve no Diário Oficial.

E ainda neste mês de março, o Atende substituirá seu sistema de dados, a fim de que a nova tecnologia melhore ainda mais a qualidade do serviço e agilize os processos.

Sobre o Atende

Implantado em 1996, o Atende tem o objetivo de transportar pessoas impossibilitadas de utilizar o sistema de transporte público para a realização de tarefas cotidianas, como estudos, trabalho, lazer e tratamentos médicos.

O usuário deve se cadastrar nos postos de atendimento das  subprefeituras e pode agendar viagens esporádicas ou uma programação de viagens, conforme sua necessidade. O Atende também funciona aos fins de semana, nos chamados “eventos de fins de semana”. Nesse tipo de serviço, os pedidos são feitos diretamente pelas instituições que trabalham com pessoas com deficiência, e devem ser solicitados com, pelo menos, uma semana de antecedência.