Pais mais velhos têm mais chances de ter bebê com autismo

Compartilhe:

Ser mãe após os 30 anos aumenta as chances de ter um bebê com autismo, um novo estudo alerta. Para os pais, os riscos aumentam constantemente conforme eles envelhecem, segundo a pesquisa publicada no International Journal of Epidemiology. As informações são do Daily Mail.

Para chegar ao resultado, Brian Lee e sua equipe, do Karolinska Institute, na Suécia, analisaram os dados de 417 mil crianças nascidas entre 1984 e 2003. Eles compararam a idade dos pais com outros fatores que poderiam influenciar no risco de autismo, como renda familiar, histórico psiquiátrico e deficiência intelectual. “O risco de ter uma criança com autismo tem uma relação mais complicada com a idade da mulher do que a do homem, cujo risco de ter uma criança com a doença apenas aumenta linearmente em toda sua vida útil”, explicou Lee. “Entre as mulheres que deram à luz antes dos 30 anos, o risco do autismo não foi associado à idade. Já entre os bebês nascidos após os 30 anos das mãe, as chances crescem rapidamente”, acrescentou.

O pesquisador explicou que muitos mecanismos podem estar por trás dos diferentes padrões de risco, incluindo fatores ambientais que se manifestam em mulheres com mais de 30 anos. “Fatores como as complicações durante a gravidez também poderiam contribuir para o efeito da idade da mãe no risco de a criança desenvolver o autismo”, disse. “O risco absoluto de ter uma criança com autismo é de aproximadamente um em 100 casos, e menos de dois em 100 para mães com mais de 45 anos”, esclareceu Lee.

Fonte: Terra

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *