Feira do Livro de Ribeirão Preto (SP) terá dia dedicado à pessoa com deficiência

Compartilhe:

A 14ª Feira Nacional do Livro de Ribeirão terá um dia inteiro voltado para a pessoa com deficiência com palestras com tradução em libras, coral de deficientes visuais, sinalização em braile e jogo de basquete em cadeiras de rodas. A Feira acontece de 16 a 25 de maio e vai debater os novos direitos civis.

No dia 21 de maio (quarta-feira), o tema das discussões será “O livro e a leitura diante da condição da pessoa com deficiência no Brasil”. Toda a programação no Teatro Pedro II nesse dia terá tradução em libras. Para começar, às 10h30, o casal de atores Ariel Goldenberg e Rita Pokk participa de um Salão de Ideias para falar sobre suas experiências e sobre o longa metragem que estrelaram, “Colegas”.

O filme, que conquistou vários prêmios no Brasil e exterior, é uma divertida comédia que aborda de forma inocente e poética coisas simples da vida através do olhar de três jovens com Síndrome de Down apaixonados por cinema. Além de estrelar o filme, Ariel ficou famoso ao protagonizar uma campanha na internet para trazer o ator norte-americano Sean Penn ao Brasil para ver a estreia do filme. Penn não veio, mas a campanha levou Ariel aos Estados Unidos para conhecer o ídolo.

Às 11h, o coral da Adevirp (Associação de Deficientes Visuais de Ribeirão Preto e região) se apresenta na Esplanada, sob a coordenação dos professores Jefferson Bortolucci e Matheus de Mattos Nogueira. Às 14h, haverá Sarau da Adevirp no estande dos autores de Ribeirão Preto e região, na Esplanada, também com tradução em libras.

À tarde, a Mesa de Debates no Pedro II vai receber especialistas no tema inclusão. Participam do debate o escritor, mestre em Administração e idealizador do projeto Mano Down, Leonardo Gontijo; a especialista em educação especial Lucena Dall’Alba, o líder da iniciativa F123 para aumentar o acesso e o emprego para pessoas com deficiência visual, Fernando Botelho; e o jornalista e colunista da Folha Jairo Marques, que é cadeirante e mantém uma coluna e um blog para falar sobre os deficientes.

Na Praça Carlos Gomes, vai se apresentar o time de Basquete Adaptado de Ribeirão Preto. Após o jogo, eles convidarão o público a vivenciar uma partida do jogo com cadeiras de rodas como uma forma de integrar e ilustrar na prática as dificuldades diárias e a forma de lazer dos deficientes físicos. Um skatista deficiente físico também fará apresentações na rampa de skate que será montada na Carlos Gomes.

Às 18h30, a doutora em Educação com habilitação em deficiência mental Márcia Duarte participa da conferência no Pedro II. Para encerrar o dia, a Cia. Ballet de Cegos, de Fernanda Bianchini, se apresenta na Sala Principal do Pedro II. Em 2012, o grupo participou da cerimônia de encerramento das Paraolimpíadas de Londres.

Além disso, a programação do dia 21 estará disponível em braile em dez pontos estratégicos da Feira.

Na sede da OAB

A 14ª Feira Nacional do Livro também tem programação voltada para a discussão das questões dos deficientes em outros dias do evento. Na sede da OAB, na rua Cavalheiro Torquato Rizzi, 215, no bairro Jardim Irajá, haverá palestras diárias sobre vários temas como autismo, acessibilidade, inclusão, síndromes genéticas e outros.

Fonte: Ribeirão Preto Online

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *