Pessoas com deficiência visual de São Paulo encontram no goalball um meio de inclusão social

Compartilhe:

Uma rotina regular de treinamento com ensinamentos técnicos e práticos e uma agenda repleta de competições faz parte da vida de 40 jovens com deficiência visual que participam do projeto Goalball do Centro de Emancipação Social Esportiva de Cegos (CESEC). A iniciativa, apoiada pela Eaton, contribui para a inclusão social dos participantes e mostra, por meio do esporte, que qualquer tipo de limitação pode ser superada.

No primeiro semestre do ano, os atletas do projeto participaram de campeonatos relevantes, como a II Etapa do Campeonato Paulista de GoalBall  e o Regional Sudeste II, e conseguiram resultados positivos. “Além de colaborar para a qualidade de vida, essa prática do goalball ensina valores como união, trabalho em equipe e superação de adversidades. O esporte mostra também que, mesmo possuindo deficiências, eles podem ter uma vida praticamente normal e se sentirem de fato incluídos na sociedade”, disse Irineu Itiro, presidente do CESEC.

Diferente de outras modalidades paraolímpicas, o goalball foi desenvolvido unicamente para pessoas com deficiência – neste caso, a visual. Ele é um esporte baseado nas percepções tátil e auditiva e o objetivo dos atletas é arremessar rasteiramente a bola para atingir a rede adversária.

Apoiar projetos sociais que promovem a inclusão de pessoas com necessidades especiais na sociedade por meio de práticas esportivas e culturais faz parte da política de responsabilidade social da Eaton. A empresa também patrocina a equipe de judocas de alto rendimento CESEC e o projeto Karatê e Taekwondo para pessoas com síndrome de down ou deficiência intelectual do Instituto Olga Kos.