Campinas (SP) tem oito locais de votação sem acessibilidade para pessoas com deficiência

Compartilhe:

O acesso das pessoas com deficiência às salas de votação no dia 5 de outubro é garantido por lei. Em Campinas (SP), segundo o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), dos 255 locais de votação, oito não estão aptos para receber esses eleitores.

De acordo com coordenadora de arquitetura escolar Fabiane Dal Fabbro, a acessibilidade dentro das escolas da cidade foi feita em etapas. “A lei federal diz que todas têm que ter 100% acessibilidade.  E ela foi sendo feita gradativamente, garantindo a acessibilidade por meio de rampas e banheiros adaptados”, explica.

No entanto, para ter acesso aos locais adaptados, esses eleitores deveriam ter solicitado até o começo de julho a transferência do local de votação. Mas, neste ano 53% deles não procuraram os cartórios para mudanças.

Justificar
A chefe de cartório Cláudia Sperb diz que quem não puder votar tem a opção de justificar. “Quem não conseguir exercer seu direito pode justificar e vale ressaltar que qualquer pessoa que tenha necessidade especial vai estar acompanhada de alguém de sua confiança”, afirma. Ela destaca ainda que este ano, uma novidade em termos de acessibilidade é que o eleitor com deficiência visual poderá solicitar dispositivo de áudio. “Ele pede e o mesário habilita, ele põe o fone para votar”, destaca.

Ainda segundo Cláudia, as oito escolas não estão adaptadas porque elas não têm locais de votação especial.

Fonte: G1