Crianças com deficiência comandam edição do Programa Especial no Dia das Crianças

Compartilhe:

Há dez anos, o Programa Especial se dedica a promover a inclusão social da pessoa com deficiência por meio da TV Brasil. Nas edições, são tratados temas relevantes como mercado de trabalho, lazer, tratamentos, saúde e esportes adaptados. Apresentado pela cadeirante Juliana Oliveira, o programa revelou a primeira repórter com síndrome de Down do mundo: Fernanda Honorato. O também cadeirante José Luiz Pacheco divide a função na reportagem.

Mas neste Dia das Crianças, o programa vai ser diferente. Juliana dá lugar a Matheus, de 11 anos. Caio, também com 11 anos, faz a narração em Libras. Já a audiodescrição é da Maria Julia (10 anos).

O assunto do dia vai ser a vida das crianças com deficiência. Maria Rita, que tem síndrome de Down, vai mostrar como brinca com as amigas Beatriz e Mariana. Francisco, que é cadeirante, explica como faz adaptações nas brincadeiras com o primo João Victor. Luiz Henrique, também cadeirante, ensina como se diverte com e a irmã Isabela. Marina, que tem autismo, prova que a vaidade não é pra qualquer uma. Hugo e a namorada dele, Giovana, que são cegos falam sobre o que é o amor. José Carlos, que é surdo, dá dicas de passeio.

Fonte: EBC

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *