Rampas de município no Paraná levam pessoas com deficiência física a muro e a barranco

Compartilhe:

O local de construção de algumas rampas de acesso para pessoas com deficiência nas ruas do município de Fernandes Pinheiro, na região central do Paraná, chamou a atenção de moradores da cidade. Um leitor do site G1, indignado com a situação, enviou fotos de rampas que levam os cadeirantes a locais sem calçada, barrancos e até mesmo a um muro.

"Em praticamente toda a cidade, as rampas de acesso para deficientes dão para nenhum lugar”, relata. Para ele, as condições das rampas são uma falta de respeito com as pessoas que têm algum tipo de deficiência.

Em nota, a Prefeitura de Fernandes Pinheiro informou que as rampas foram construídas na gestão anterior e que o setor de Engenharia já está ciente da situação. A administração pública informou ainda que está inserida no orçamento de 2015 a construção de calçadas nos locais onde estão as rampas.

Fonte: G1

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *