Prêmio catarinense de moda inclusiva anuncia finalistas de desfile

Compartilhe:

A organização do 2º Prêmio Catarinense de Moda Inclusiva divulgou os finalistas selecionados para participar do desfile no dia 4 de dezembro em Florianópolis, na Fiesc. Ao todo, 20 estudantes de moda e design foram escolhidos para confeccionar roupas para pessoas com algum tipo de deficiência física. As melhores criações serão premiadas.

O evento recebeu inscrições de 100 estudantes de dez cidades catarinenses. A organização realizou palestras e debates em universidades de sete municípios entre os dias 16 a 24 de setembro, por meio do Circuito Estadual de Moda Inclusiva. Os finalistas apresentaram os melhores projetos aliando design e conforto.

O evento é uma ação cultural de moda que busca fomentar o surgimento de novas soluções em vestuário para pessoas com deficiência. No dia do desfile, modelos com deficiência participam. A ativista social Maria da Penha, que ficou paraplégica após agressão do companheiro em 2006, inspiração direta da Lei de proteção da mulher, estará presente.

A relação completa de finalistas está na página oficial do prêmio.

Fonte: G1

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *