Conferência internacional promove abordagem diferente para o tratamento do autismo

Compartilhe:

Profissionais brasileiros que lidam com crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA) poderão conhecer e aprofundar-se em um tratamento pouco difundido no país. A 1ª Conferência Internacional DIR/Floortime no Brasil, que acontecerá nos próximos dias 24 a 26 de outubro, em Itaperuna, no Rio de Janeiro, mostrará que é possível estimular o desenvolvimento através do respeito às características individuais.

O encontro, destinado a médicos, demais profissionais de saúde e educadores, detalhará o modelo DIR  (Developmental, Individual Difference, Relationship-based) com abordagem Floortime, que visa o desenvolvimento das capacidades de comunicação, interação, resolução de problemas lógicos, realização de atividades do dia a dia e de aprendizado, enfocando a individualidade (reações aos sons e aos toques, preferências, vontades e emoções) e a forma como as crianças se relacionam com a família e cuidadores.

“É um modelo eficaz e humano, mas, por enquanto, poucas instituições o utilizam”, afirma a fisioterapeuta Claudia Boechat, vice-diretora geral da Faculdade Redentor e presidente da comissão organizadora da conferência. “Nosso objetivo é propagar o método e incentivar profissionais a aprenderem os conceitos, que são simples e podem ser usados nas atividades clínicas diárias com um ótimo ganho para o paciente e sua família”, acrescenta Boechat, que também é idealizadora do portal Capeia Azul.

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *