TV Cultura exibe documentário sobre a luta pelos direitos de pessoas com deficiência

Compartilhe:

A faixa Cultura Documento deste domingo (9/11) exibiu o filme que conta os mais de 30 anos de história do movimento nacional responsável pela defesa dos direitos das pessoas com deficiência. Intitulado Da Invisibilidade à Cidadania: Os Caminhos da Pessoa com Deficiência, o documentário é uma parceria da TV Cultura com a Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência. 

O longa reconstitui a militância do movimento social que lutou para que a Constituição Federal, aprovada em 1988, contemplasse os direitos civis, políticos e econômicos desta parcela da população. Vinte protagonistas relatam o desenrolar do processo de inclusão social, bem como as dificuldades enfrentadas diariamente por um portador de deficiência. Entre os depoimentos dos “jurássicos”, expressão que eles usam para se identificar, estão o de pessoas que encabeçaram a luta e já faleceram, assim como daqueles que até hoje se envolvem com a causa. 

Esta é a primeira de quatro produções que a TV Cultura exibe com a mesma temática. Além de Da Invisibilidade à Cidadania, integram o pacote Viver Só,Pode Entrar, A Casa É Nossa e E agora, José, Maria, João….?. Todos os filmes foram aprovados no projeto Passa Lá em Casa: a moradia assistida e a autonomia possível, criado para promover o debate sobre o assunto a partir da comparação de iniciativas desenvolvidas no Brasil e em países europeus.

Da Invisibilidade à Cidadania: Os Caminhos da Pessoa com Deficiência foi dirigido por Marcelo Galvão e produzido pela Gata Cine.

Fonte: CMais

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *