Em SP, estudantes desenvolvem prótese para mulheres calçarem sapatos com salto

Compartilhe:

Imagine uma mulher que, por um motivo ou outro, acaba de ter a perna amputada e algo simples, como utilizar o sapato de salto alto de que tanto gostava, deixar de ser possível?

Foi pensando nesta situação que os estudantes Lincoln Liberato Garcia de Moura e Zenaide Lima, do curso de Gestão de Qualidade da Universidade de Sorocaba (Uniso), desenvolveram uma ideia simples, porém genial.

Ao longo de seis meses, eles pensaram em algo original para que mulheres com pernas mecânicas pudessem utilizar saltos normalmente. Ao invés das próteses fixas, que impedem a utilização do acessório mais amado por nove entre dez mulheres, eles desenvolveram um tornozelo articulado com várias possibilidades de movimentos.

A novidade foi apresentada durante a Maratona de Projetos da Uniso. Aclamados entre os participantes e público presentes no evento, realizado no campus Trujillo, os alunos conquistaram o primeiro lugar na classificação.

“Embora ridiculamente simples, não tinha visto nada parecido no mercado. Então resolvi investir nisso”, disse Lincoln. Para ele, o fato de utilizar pernas mecânicas não deve interferir na autoestima de uma mulher. Com a nova prótese, a tendência é que ela não perca sua feminilidade.

Com o protótipo funcionando, os estudantes pretendem levar o projeto adiante, pensando, sobretudo, no benefício que a nova prótese pode trazer à vida de muitas que utilizam pernas mecânicas. “A ideia é trazer a mulher de volta desta exclusão”, finalizou Lincoln.

Fonte: G1

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *