Praia Para Todos retoma atividades nas praias do Rio

Compartilhe:

O Programa Praia Para Todos, organizado pelo Instituto Novo Ser, retoma as atividades no próximo dia, 20/12 (sábado), nas praias da Barra da Tijuca e de Copacabana.

A edição 2014 é a sétima e oferece algumas novidades como Desafio de Vôlei Sentado e de Beach Soccer. Além disso, os participantes irão contar com as atividades tradicionais de esporte adaptado e lazer e, ainda, poderão aproveitar as ações especiais como “Dia da Cultura”, “Bloquinho do Praia Para Todos”, Dia Zen e o inédito “Luau Praia Para Todos”.

Todas as atividades oferecidas no projeto são gratuitas e ministradas por profissionais capacitados das áreas de educação física, fisioterapia e terapia ocupacional, além de estagiários e voluntários do Instituto. Ao todo, serão 25 pessoas envolvidas por dia.

A intenção do Instituto Novo Ser é consolidar e expandir a ação para que a acessibilidade se torne uma realidade em todas as praias cariocas. O objetivo é aumentar a integração da pessoa com deficiência com a natureza e o esporte, promover mais sociabilidade e, despertar a atenção da opinião pública que não oferece estrutura adequada em uma cidade que sediará os próximos Jogos Paralímpicos.

O Programa atende às necessidades de cerca de 50 pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida por dia, em cada praia. Desde o início foram beneficiadas em torno de 10.000 pessoas direta e indiretamente.

Atividades:

Banho de mar com as cadeiras anfíbias – de fácil deslocamento pela areia e que ainda flutuam na água;
Vôlei sentado e surf adaptado – somente na Barra da Tijuca
Stand up paddle e handbike – somente em Copacabana;
Frescobol, jogos recreativos e piscininha infantil;
Esteira para passagem de cadeiras de rodas;
Vagas de estacionamento reservadas, rampas de acesso à areia e sinalização sonora.

Serviço:

Sábados e domingos, das 9h às 14h.
Copacabana – Entre os Postos 5 e 6 (em frente à Rua Francisco Sá)
Barra da Tijuca – Posto 3
Período: 20 de dezembro de 2014 a 17 de Maio de 2015

Fonte: Segs

3 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *