Sensor de som criado por brasileiros ajuda pessoas com deficiência visual

Compartilhe:

Pesquisadores do Núcleo de Apoio à Pesquisa em Software Livre (NAP-SoL), sediado na USP de São Carlos, desenvolveram um protótipo de sistema que utiliza o som para sinalizar obstáculos.

A ferramenta tem como objetivo ajudar na locomoção e dar uma maior autonomia às pessoas com deficiência visual

Batizado de GuideMe, o software funciona em um dispositivo pequeno, ajustável à roupa. A tecnologia utiliza a visão computacional por meio de uma webcam tradicional e algoritmos de processamento de imagem capazes de identificar a presença e a aproximação de pessoas.

Baseada na psicoacústica – estudo da relação entre estímulos sonoros e suas sensações decorrentes – e sensores de ultrassom para localizar obstáculos, o GuideMe produz um som que aparenta surgir da direção e da distância em que está o obstáculo.

Por meio de fones de ouvido, o sistema estabelece comunicação com o usuário tanto verbalmente, com o uso de um sintetizador de voz, quanto por meio de sons tridimensionais.

A expectativa é que o sensor, já em sua especificação completa, utilizará sensor GPS, bússola e conexão wireless para prover auxílio à locomoção em áreas abertas.

O objetivo inicial do projeto foi de aperfeiçoar os algoritmos que utilizam processamento espacial e de imagem. O protótipo atual foi produzido em um equipamento de hardware fornecido pela empresa de tecnologia Intel.

O protótipo desenvolvido ainda alcançou o primeiro lugar no II Concurso Intel de Sistemas Embarcados realizado durante o IV Simpósio Brasileiro de Engenharia de Sistemas Computacionais (SBESC).

Fontes: Agência USP de Notícias // IDG NOW

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *