Cadeirantes se vingam e ocupam vagas de estacionamento comuns

Compartilhe:

A fim de conscientizar a população e o governo sobre a importância das vagas exclusivas para pessoas com deficiência física, a agência curitibana TheGetz criou a campanha "Esta vaga não é sua nem por um minuto".

Se existe a placa e o lugar reservado a estas pessoas, significa que quem tem exclusividade são elas e não você. O desrespeito do cidadão brasileiro para com estas pessoas é vergonhoso e é necessário reeducar uma grande maioria por aí.

A campanha surgiu depois que uma cadeirante foi ignorada por uma motorista em um super mercado de Curitiba. Mirella, que é tetraplégica, viu uma mulher parar o carro na vaga exclusiva e, como ela não tinha nenhuma deficiência, sugeriu que procurasse outra vaga. Mirella foi ignorada pela mulher e pela gerência do super mercado, que disse que este “problema” era para ser fiscalizado pelo Detran e não por  eles.

Depois deste episódio, a TheGetz fez uma ação em março deste ano, colocando cadeiras de rodas em vagas normais e registrou a reação das pessoas em um estacionamento de Curitiba. De acordo com o diretor da agência, o intuito da campanha é chamar a atenção da sociedade e dos governantes para a necessidade de respeito e educação às vagas destinadas às pessoas com deficiência.

Assista abaixo ao vídeo da campanha:

 

 

Fonte: Hypeness

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *