Aniversário de 461 anos de São Paulo terá programação Inclusiva

Compartilhe:

A comemoração aos 461 anos da cidade de São Paulo terá diversas atividades inclusivas inseridas na programação oferecida pela Prefeitura de São Paulo nos dias 24 e 25 de janeiro. Com apoio da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED), haverá atrações de dança, música e pet terapia.

Uma das atividades da programação será a apresentação da Banda Música do Silêncio, projeto de música realizado pelas Escolas Municipais Bilingues para Surdos –  EMEBS Madre Lucie Bray e EMEF Marechal Rondon, com alunos ouvintes e não ouvintes. A apresentação será no dia 24/01, às 12h, no Mercado Municipal.

Já no dia 25, às 11h, também no Mercado Municipal, acontecerá a apresentação “Papos de Boteco”, espetáculo de dança dos alunos da APAE – SP, que farão uma homenagem a Adoniram Barbosa dançando ao som de músicas memoráveis, como "Trem das Onze" e "Tira ao Álvaro",  relembrando a cidade de São Paulo nos anos 60.

No CEU Vila Rubi, das 11h às 14h, no dia 25/01, o Grupo de Abordagem Terapêutica Integrada – GATI apresentará a Pet Terapia, método que trabalha o foco e o bem-estar por meio da interação homem animal. Coelhos, porquinhos da Índia, cães, pássaros e jabutis estarão à disposição de pessoas com e sem deficiência, que poderão vivenciar e cuidar destes animais, estimulando assim a coordenação motora e emocional.

Confira abaixo a programação inclusiva:

24/01 – Sábado

12h – Banda do Silêncio
Endereço: Mercado Municipal – Salão de Eventos – Rua da Cantareira, 306 – Centro

25/01- Domingo

11h – Baile dos alunos da APAE
Endereço: Mercado Municipal – Salão de Eventos – Rua da Cantareira, 306 – Centro

Das 11h às 14h – Pet Terapia
Endereço: CEU Vila Rubi – Rua Domingos Tarroso, 101 – Vila Rubi

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *