Vídeo tocante mostra a deficiência física vista pelos olhos das crianças

Compartilhe:

Realizar viagens espaciais e criar poderosas tecnologias parecem ser tarefas mais simples do que conviver com diferenças. Ainda hoje, a homofobia, o preconceito racial e o machismo são pautas de calorosas discussões, bem como a forma como enxergamos a deficiência física e mental. Criado pela Noémi Association, uma ONG francesa que auxilia pessoas deficientes, este vídeo vai fazer você pensar.

Em uma espécie de experimento social, pais e filhos foram convidados a assistir um vídeo no qual diferentes pessoas fazem caretas. Ambos deveriam imitar as caras e bocas que viam na tela. Risadas depois, o vídeo mostra uma garota com deficiências múltiplas fazendo uma careta. E é justamente nesta cena que somos convidados a refletir sobre diferenças.

O que aconteceu? Dê o play, descubra você mesmo e comece a enxergar o mundo com o olhar de uma criança.

Fonte: Hypeness

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *