‘Deficiência não impede nossa folia’, diz Rei da Acessibilidade do Corso, em Teresina

Compartilhe:

A festa do Corso 2015 tem espaço para todos. Esse é o sentimento de Antônio Wilson, de 38 anos, escolhido neste ano o Rei da Acessibilidade do desfile de carros alegóricos de Teresina. Para o cadeirante, a deficiência não impede a brincadeira na Avenida Raul Lopes, Zona Leste de Teresina, palco do evento na tarde do último sábado (7).

“Pela primeira vez o Corso teve a escolha de pessoas com deficiência como majestades. Fico lisonjeado, é uma forma de mostrar para a sociedade de que a deficiência não impede que possamos participar da brincadeira”, comentou Antônio Wilson. "Repito, a deficiência não impede a nossa folia", completou.

A Rainha da Acessibilidade é Maria José, de 55 anos. “É uma alegria enorme se vestir toda, se fantasiar e brincar com todos aqui na avenida”, revelou. Na próxima edição, a ideia é que as próximas majestades do Corso sejam escolhidas através de um concurso.

O Corso de Teresina é o maior desfile de carros alegóricos do mundo, segundo o “Guinness Book” (O Livro dos Recordes).

Fonte: G1

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *