Crise financeira do RJ compromete atendimentos a crianças deficientes

Compartilhe:

As dificuldades financeiras do Rio deJaneiro chegaram às entidades que cuidam de crianças deficientes. Em audiência pública na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, a secretaria de Assistência Social Teresa Cosentino admitiu que não tem recursos para pagar os três meses de repasses atrasados.

Estavam presentes representantes de 134 instituições filantrópicas. A presidente da Associação Pestalozzi de Saquarema, Mara Silveira, se emocionou ao dizer que alguns funcionários se demitiram por falta de pagamento e que a entidade não tem condições de receber novos alunos.

Essa crise afeta também os alunos do Colégio de Aplicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (CAP-Uerj). Depois de adiar o início das aulas quatro vezes, a direção da unidade informou que não tem condições de começar o ano letivo por causa da falta de professores. Dessa vez, o CAP não anunciou uma nova data.

Fonte: G1

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *