REATECH 2015: Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência apresenta uma Cidade para Todos

Compartilhe:

De 09 a 12 de abril de 2015, a Secretaria da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida da Prefeitura de São Paulo estará presente na REATECH – Feira Internacional de Tecnologias em Reabilitação, Inclusão e Acessibilidade em um estande de 216 m² no Centro de Exposições Imigrantes. O espaço terá a proposta de apresentar o conceito de uma Cidade para Todos e trará um parque com playground inclusivo, ciclovia e demais locais de convivência para pessoas com e sem deficiência. Haverá também um ponto de cultura onde se apresentarão diversos artistas, incluindo o cantor Edu Camargo, que tem deficiência visual e emocionou o público na edição de 2014 do programa The Voice Brasil. A entrada é gratuita.

Com a proposta de discutir os espaços da cidade para que sejam utilizados por todas as pessoas, independentemente da condição física e social, o estande da Secretaria terá uma ciclovia, utilizada por ciclistas, skatistas e pessoas em cadeiras de rodas; semáforos sonoros que serão instalados na cidade para pessoas com deficiência visual terem mais autonomia; playground inclusivo onde a criança pode exercer o seu direito de brincar e ao mesmo tempo reconhecer e valorizar as diferenças; espaços acessíveis para convivência de todos; e um ponto de cultura onde se apresentarão, além de Edu Camargo, a Banda do Silêncio (formada por alunos da rede municipal com e sem deficiência), o Projeto Alma de Batera (bateria com integrantes que possuem deficiência intelectual), Capoeira Adaptada, os DJ’s Anderson Farias, Motinha, Pokemon, e Lanfranchi, e o cantor Luciano Aparecido (todos com deficiência visual). O estande terá ainda desfile de moda do projeto Fashion Inclusivo, leitura em braille e contação de histórias com alunos Instituto de Cegos Padre Chico, e oficinas inclusivas de artesanato.

“Os esforços da Prefeitura de São Paulo são para que efetivamente a cidade seja para todos. E isso se aplica ao desafio de promover a efetiva inclusão de pessoas com deficiência e mobilidade reduzida. Para isso, a cidade possui um Plano Municipal de Ações Articuladas – São Paulo Mais Inclusiva, construído de acordo com as diretrizes da Convenção Internacional da ONU e do Plano Nacional Viver Sem Limite”, comenta a secretária municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida, Marianne Pinotti.

Os visitantes do estande, além de desfrutarem dos espaços de convivência e da programação cultural, poderão tirar dúvidas com os técnicos da Secretaria sobre os programas e serviços públicos municipais destinados a pessoas com deficiência. O Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência, órgão que representa a sociedade perante a Prefeitura, também fará atendimento no local.

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *