Conferência vai discutir políticas para pessoas com deficiência em Governador Valadares

Compartilhe:

Na próxima quinta-feira (16) será realizada a 4ª Conferência Municipal de Política para os Deficientes em Governador Valadares, no Vale do Rio Doce. O evento ocorrerá a partir das 12h no Centro Cultural Hermírio Gomes da Silva, campus Antônio Rodrigues Coelho (antigo campus II) da Universidade Vale do Rio Doce (Univale).

A presidente do Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência (CMPD), Gabriela Mara Correa da Silva, explica que, este ano, o tema para as conferências foi proposto pela Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República com o objetivo de promover o debate, a reflexão e a compreensão de que ao tratar os direitos da pessoa com deficiência há que se entender a projeção automática aos direitos humanos assegurados a todo e qualquer indivíduo.

Por isso o conceito da transversalidade nas políticas públicas que permite a interligação de segmentos, políticas e conselhos, resultando no fortalecimento das redes de Direitos Humanos.

“A pessoa com deficiência é representada socialmente nos mais diversos grupos como crianças, adolescentes, jovens, homens, mulheres, idosos, homoafetivos, e daí a proposta integradora dos direitos e a importância da participação e representatividades sociais nesta quarta edição da Conferência Municipal da Pessoa com Deficiência”, explica.

O tema da 4ª Conferência será “Os desafios na implementação da política da pessoa com deficiência: a transversalidade como radicalidade dos Direitos Humanos”. O evento é aberto para toda a população. Para participar não será necessária inscrição prévia. O credenciamento dos participantes será feito no próprio local da Conferência, antes da abertura oficial do evento.

Durante a conferência vão ser discutidos três eixos: Identidade de gênero e raça, Diversidade sexual e geracional; Órgãos gestores e de instâncias de participação social e Interação entre os poderes federados. A partir de então, serão elaboradas propostas e eleitos seis delegados titulares e seis suplentes para a Conferência Estadual que também acontecerá ainda este ano, seguida pela Conferência Nacional já prevista para o mês de dezembro.

Fonte: G1

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *