Transforme vidas com o projeto Cadê Você?

Compartilhe:

Em abril, o Instituto Mara Gabrilli (IMG) lançou a campanha “Transforme vidas com o projeto Cadê Você” com objetivo de arrecadar recursos para dar continuidade do projeto social Cadê Você?. A iniciativa localiza e auxilia pessoas com deficiência moradoras de comunidades de São Paulo que têm difícil acesso à informações sobre os serviços que atendam suas necessidades.

A campanha tem como meta arrecadar 35 mil reais em 60 dias. Esse recurso possibilitará a realização de aproximadamente 450 atendimentos, entre pessoas com deficiência e familiares. Serão três mutirões, em regiões periféricas da cidade, realizados com uma equipe multidisciplinar formada por fonoaudióloga, psicóloga, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional e assistente social, no segundo semestre desse ano.

Em 4 anos, o projeto Cadê Você? já ajudou mais de três mil pessoas na periferia de São Paulo em mais de 30 mutirões realizados. “O projeto é de extrema importância porque tira pessoas com deficiência da invisibilidade, oferece informações sobre seus direitos, empoderando-as para um nova vida”, afirma Camila Benvenuto, diretora do IMG.

Como colaborar

Quem quiser contribuir, o sistema é bem simples. Acesse o site da campanha, escolha o valor da contribuição e a forma de pagamento. Com uma doação de R$ 15, por exemplo, é possível colaborar com um atendimento em uma especialidade. Com R$ 30, o doador contribui para a produção de uma cartilha que é distribuída durante os mutirões. Outras formas de doação estão disponíveis no site.

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *