Acervo digital da UNESP ganha acesso para pessoa com deficiência visual

Compartilhe:

Desde 2008, quando foi criado pelo Núcleo de Educação a Distância da Unesp (NEaD/Unesp), o Acervo Digital da Universidade Estadual Paulista disponibiliza ao público materiais e conteúdos como suporte ao ensino e divulga a produção científica da instituição. Agora, com recursos de acessibilidade, todo o conteúdo do acervo estará também disponível para pessoas com deficiência visual ou com visão reduzida.

O trabalho de adaptação da ferramenta exigiu uma reorganização na estrutura e na semântica do código HTML. As mudanças permitem algumas funcionalidades como leitura de tela pelo NVDA (plataforma que literalmente lê o Windows e facilita a inclusão digital de pessoas com deficiência visual), troca do layout para alto contraste, aumento e diminuição de fonte.

Além do Acervo Digital, outros sites do NEaD/Unesp possuem recursos de acessibilidade com o mesmo intuito: Edutec, Moodle, Cursos NEaD e Unesp Aberta.

Fonte: Planeta Osasco

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *