Surfista realiza sonho de homem com deficiência física e é eliminado de etapa

Compartilhe:

Na primeira etapa do Circuito Argentino de Surfe, em Mar del Plata, uma atitude protagonizada por Martin Passeri, pentacampeão nacional, comoveu o mundo do esporte. Quando estava prestes a iniciar sua bateria, o surfista deu uma lição de compaixão, mesmo que isso tenha custado sua vaga na disputa.

Nicolas Gallegos, de 38 anos, observava a competição da praia. Gallegos ficou paraplégico em um acidente há 20 anos e seu sonho era se tornar surfista profissional, assim como Passeri. Quando ficou sabendo da história, o surfista argentino não pensou duas vezes e ajudou o amigo a realizar o desejo de correr em um campeonato oficial.

Martin Passeri fez questão de conseguir uma prancha maior e, com Gallegos agarrado a seu pescoço, pegou uma onda válida por sua própria bateria. Por conta do gesto, Passeri foi eliminado da etapa, mas, mesmo assim, garantiu: 'Esta foi a melhor onda e maior vitória da minha vida'.

Confira o vídeo da Organização do evento:

Fonte: Estadão

 

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *