5º Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência tem inscrições prorrogadas

Compartilhe:

A Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo estendeu o período de inscrições do 5° Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com deficiência – Edição 2015. Inicialmente o registro poderia ser feito até 1° de julho por instituições públicas e privadas sem fins lucrativos. Agora o prazo vai até o dia 10 de julho.

O Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência, criado em 2010 pelo Governo do Estado de São Paulo, está na sua 5° edição. O intuito principal é conhecer os programas, projetos e ações, e disseminar essas iniciativas estimulando a inclusão social.

Com a finalidade de aprimorar a gestão de políticas públicas nos municípios paulistas, o prêmio busca identificar e reconhecer publicamente as melhores ações inclusivas, incentivando a multiplicação de práticas que promovam a inserção da pessoa com deficiência em todos os âmbitos, tendo como base a representatividade e importância do segmento que, segundo o Censo do IBGE, soma mais de 9 milhões no Estado e 45,6 milhões no Brasil.

As práticas inscritas são avaliadas pela Secretaria e submetidas à uma Comissão Julgadora, formada por personalidades de renome que atuam na área. Todas as ações registradas são avaliadas e entre as selecionadas, dez serão finalistas e duas – uma governamental e uma não-governamental – serão premiadas em cerimônia de entrega do Prêmio, no dia 03 de Dezembro de 2015, Dia Internacional de Luta da Pessoa com Deficiência, para a qual desde já você está convidado.

As duas vencedoras ganharão Troféus. As dez finalistas ganharão Placa de Menção Honrosa, Certificado de participação e terão seus nomes e suas ações estampados em publicação que será distribuída na Cerimônia de Premiação, além de divulgação no Portal da Secretaria.

“Participe! Una-se a nós neste movimento pela construção de um Estado de São Paulo na vanguarda do respeito à diversidade, às diferenças e aos direitos de todos os seres com e sem deficiência”, destaca a Dra. Linamara Rizzo Battistella, Secretária de Estado Dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo.

Para saber mais sobre o Prêmio e conhecer o Regulamento e as práticas inclusivas vencedoras nas edições anteriores acesse http://premio.sedpcd.sp.gov.br.

Fonte: Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *