Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência de SP tem inscrições abertas

Compartilhe:

A Lei Federal nº 8213/1991 (conhecida como Lei de Cotas) dá ao Estado o poder legal de exigir das empresas com mais de cem funcionários a reserva de vagas para pessoas com deficiência, em um percentual que varia entre 2% e 5%, conforme o porte da empresa. No entanto, apesar da quantidade estabelecida por lei, o Governo de São Paulo quer reconhecer e premiar a qualidade da inserção profissional de pessoas com deficiência e, por isso, o Prêmio Melhores Empresas para Trabalhadores com Deficiência foi criado.

Esta segunda edição do Prêmio visa conhecer e certificar o processo de inclusão das pessoas com deficiência no mercado de trabalho e criar um instrumento adicional de apoio à Lei de Cotas, por meio do reconhecimento e premiação das boas práticas inclusivas.

Para além dessa visibilidade, o Prêmio também pretende incentivar constantes melhorias nas iniciativas de empresas de todo o estado de São Paulo, com vistas a ampliação das oportunidades de trabalho formal para as pessoas com deficiência.

As inscrições seguem até o dia 20 de agosto e conta com várias etapas de avaliação.

A premiação é uma iniciativa da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (SEDPcD) de São Paulo em parceria com a Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe).

Para inscrever sua empresa, clique aqui. Mais informações no site do evento.

3 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *