UFSCar realiza terceira edição do Seminário de Tecnologia Assistiva

Compartilhe:

No dia 9 de novembro, o Departamento de Terapia Ocupacional (DTO) e o Curso de Licenciatura em Educação Especial do Departamento de Psicologia da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) realizam o III Seminário de Tecnologia Assistiva com o objetivo de ampliar a exposição sobre tecnologia assistiva, termo utilizado para identificar recursos e serviços que contribuem para ampliar as habilidades funcionais de pessoas com deficiência e consequentemente promover sua inclusão.

O evento visa contribuir para a formação dos alunos de graduação e pós-graduação e para a atualização de profissionais que lidam com a pessoa com deficiência. Também traz a temática sobre como esses equipamentos tecnológicos podem favorecer a realização das diversas atividades cotidianas em seus múltiplos contextos.

Ao longo do dia, o Seminário conta com minicursos, palestras e mesas-redondas. Os minicursos abordam temas como “Recursos para Atividades de Vida Diária”, “Recursos de Comunicação Alternativa” e “Recursos para o Esporte e Lazer”. Todos são realizados em laboratórios de Ensino, localizado no Prédio 2 do curso de Licenciatura em Educação Especial, área Sul do Campus São Carlos da UFSCar. Os minicursos são gratuitos e as vagas são limitadas. O Seminário também traz debates sobre “Atualização sobre Tecnologia Assistiva no país”, “Desenvolvimento de Produtos de Tecnologia Assistiva” e “Utilização de Recursos de Tecnologia Assistiva”.

O evento é aberto a todos os interessados. As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas pelo email seminariotecnologiaassistiva@gmail.com ou por meio de preenchimento de formulário eletrônico, disponível em http://bit.ly/1LZSZVn. As atividades acontecem das 8 às 18 horas no Auditório do Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET), localizado na área Norte do Campus. A programação completa com todas as atividades e outras informações podem ser encontradas no Portal da UFSCar, em www.ufscar.br.

 

 

6 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *