Conferência debate direitos das pessoas com deficiência

Compartilhe:

As conferências são momentos ímpares para a consolidação e o fortalecimento da participação da pessoa com deficiência na defesa de seus interesses. Elas representam um passo decisivo na atualização da Política Estadual da Pessoa com Deficiência.

É com esse objetivo que será realizada em Rio Branco, nos dias 17 e 18, a II Conferência Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência, no teatro da Universidade Federal do Acre (Ufac).

A Conferência tem como tema “Os desafios na implementação da política da pessoa com deficiência: a transversalidade como radicalidade dos direitos humanos”.

Para o secretário de Estado de Desenvolvimento Social, Gabriel Maia, a realização da Conferência Estadual surge com uma proposta de inovação no método e na abordagem feitos até então.

“A necessidade de superar a forma tradicional e compartimentalizada de implementação das políticas sociais se apresenta como o principal desafio frente à necessidade de interação e transversalidade das áreas”, destacou Maia.

Ainda segundo o gestor, nos dois dias, será debatida a política da pessoa com deficiência, por meio de uma abordagem ampla e agregadora, tanto no que se refere às políticas setoriais, quanto no diálogo com outras temáticas que se relacionam aos direitos humanos: gênero, raça, orientação sexual e ciclos de vida, por exemplo.

O evento será realizado pelo Conselho Estadual dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Conede) e governo do Estado, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Seds).

Fonte: Notícias do Acre

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *