Em Pernambuco, filmes com audiodescrição estão disponíveis para locação gratuita

Compartilhe:

O recurso da audiodescrição em filmes possibilita ao espectador com deficiência visual receber informações sobre o cenário, figurino e expressões faciais dos atores, por exemplo, que ajudam na contextualização dos diálogos. As pessoas com deficiência visual que desejam aproveitar essa ferramenta podem ter acesso a filmes nacionais com audiodescrição em Petrolina, no Sertão de Pernambuco. Os interessados podem fazer a locação gratuitamente de um acervo disponibilizado pela Secretaria de Cidadania (Sedesc) do município.

De acordo com a assessoria de comunicação da Sedesc, a prioridade são as pessoas com deficiência, mas todos que desejarem podem locar os longas-metragens. Para solicitar as obras, é necessário apresentar um documento de identidade e comprovante de endereço para efetuar o cadastro e assinar um termo de responsabilidade pelo uso e devolução do filme. Cada pessoa pode ficar com o DVD por até 10 dias.

Os filmes têm também legenda, o que facilita o entendimento das pessoas com deficiência auditiva. No total, estão disponíveis 30 filmes brasileiros de diferentes gêneros e classificações indicativas. O horário de atendimento é das 7h às 13h. A Secretaria fica na Rua Santa Cecília, nº 35, bairro Vila Mocó, na região central da cidade. Outras informações podem ser obtidas pelo telefone (87) 3862-9224.

Lista de filmes para locação:

3 EFES
A Mulher Invisível
Batismo de Sangue
Brava Gente Brasileira
Cão sem Dono
Casa da Mãe Joana
Casa de Alice
Cazuza – O Tempo Não Para
Central do Brasil
Cidade dos Homens
Divã
Era uma Vez
Estômago
Lula, o Filho do Brasil
Meu Nome não é Johnny
Olga
Ó-paí-ó
O Guerreiro Didi e a Ninja Lili
O Homem do Ano
O Homem que Copiava
O Quatrilho
O Que é Isso, Companheiro
Orquestra dos Meninos
Os Desafinados
Os Normais 2
Saneamento Básico
Se Eu Fosse Você
Tropa de Elite
Verônica
Zuzu Angel

Fonte: G1

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *