Nadador Daniel Dias conquista tricampeonato do Prêmio Laureus

Com oito medalhas do Mundial de Glasgow e oito no Parapan de Toronton, o nadador vence novamente, com dois troféus já recebidos em 2009 e 2013

O atleta Daniel Dias nadando em piscina olímpica
Compartilhe:
O nadador paralímpico brasileiro Daniel Dias conquistou seu terceiro Prêmio Laureus de melhor atleta do planeta nesta segunda-feira, 18. Na cerimônia em Berlim, na Alemanha, foram revelados vencedores por categoria.
Dias já havia sido eleito o melhor atleta paralímpico do mundo em 2009 e 2013. Esse ano, a vitória veio por causa das oito medalhas conquistadas no Mundial Paralímpico de Natação, em Glasgow, Escócia, e dos oito ouros nos Jogos Parapan-Americanos de Toronto, Canadá. Ambos os eventos realizados em 2015.
“Estou muito feliz por receber pela terceira vez este prêmio. Infelizmente, não pude estar presente, mas agradeço primeiramente a Deus e também à Fundação Laureus por ter votado em mim”, disse o atleta, indicado pela sexta vez à honraria.
Para Andrew Parsons, presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro e vice-presidente do Comitê Paralímpico Internacional, o prêmio não poderia vir em melhor momento. “Daniel Dias é o maior atleta paralímpico brasileiro da história e veio na semana do Open Internacional, evento-teste da natação paralímpica, no Rio. Daniel teve um ano impressionante em 2015 e torcemos para que ele possa brilhar ainda mais nos Jogos Paralímpicos Rio 2016”, disse.
“Ficamos felizes quando soubemos. Faltando pouco menos de cinco meses para os Jogos, vê-lo vencer uma premiação assim mostra o quão bem ele está para os Jogos. A premiação é merecida, já que ele teve uma temporada fantástica com os títulos em Glasgow e em Toronto”, celebrou Leonardo Tomasello, técnico-chefe da natação paralímpica brasileira.
Além de Dias, Clodoaldo Silva (natação), Alan Fonteles e Terezinha Guilhermina (atletismo), já foram indicados à premiação. Os vencedores são escolhidos por votação da Laureus World Sports Academy, um júri esportivo qualificado, composto de 55 dos maiores esportistas de todos os tempos.
Fonte: Assessoria

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *