Pernambuco ganha primeiro laboratório para treinamento de cão-guia

Localizado em Paulista, espaço inicia as atividades na segunda-feira (25). Com capacidade para treinar 5 cães por ano, 2 deles serão doados em 2016.

Close em um cachorro da raça labrador de cor bege
Compartilhe:

Começa a funcionar na Região Metropolitana do Recife, a partir de segunda-feira (25), o primeiro laboratório de treinamento de cães-guia em todo o país. Localizado no Kennel Club de Pernambuco, no município de Paulista, o espaço é inaugurado no Dia Internacional do Cão-Guia e tem como objetivo potencializar o treinamento de animais que ajudam a promover a inclusão social e a mobilidade de pessoas com deficiência visual.

O Laboratório Acessível para Formação de Cão-Guia conta com semáforos de veículos e pedestres, lixeiras, rampas, meio-fio, orelhões, placas indicativas, árvores, calçadas, piso tátil, declives e demais obstáculos que dificultam a mobilidade de cegos em ruas e calçadas. “Como é um espaço que reproduz as dificuldades encontradas no espaço urbano, o laboratório facilita e potencializa o treinamento, pois reunimos as situações mais usuais para testar o cão-guia”, destaca o presidente do Kennel Club de Pernambuco, Luiz Alexandre.

Geralmente das raças Golden Retriever ou Labrador Retriever, os cães são selecionados ainda na ninhada através de técnicas de avaliação de comportamento, como em situações de ruídos intensos, por exemplo. O treinamento, que dura dois anos, começa entre o cão-guia e seu treinador, que o ensina a desviar de obstáculos e obedecer comandos de voz. Nos últimos três meses, a pessoa com deficiência visual que receberá o cão participa da formação junto com o animal.

“O laboratório vai avaliar constantemente o comportamento do cão-guia diante dos elementos urbanos que vai enfrentar ao se deslocar com o seu acompanhante. O treinamento com ele é importante para que o animal se acostume à voz da pessoa com quem vai conviver durante os próximos oito anos. Isso é essencial porque o cão é um animal de matilha e precisa ter uma liderança”, ressalta Luiz Alexandre.

Situado na única entidade das regiões Norte e Nordeste a formar cães-guias, o laboratório foi construído com recursos privados, a partir do financiamento realizado por parceiros como a Confederação Brasileira de Cinofilia (CBKC). “No Brasil todo, existem apenas 100 cães-guias, sendo entregues, em média, cinco deles por ano. Atualmente, há em Pernambuco sete cães-guias e nosso laboratório tem condições de entregar até cinco cães-guias treinados por ano. Agora em 2016 entregaremos dois”, explica Luiz Alexandre.

Os dois cães-guias treinados atualmente no espaço serão doados ainda neste ano a duas pessoas com deficiência visual que foram selecionadas pelo projeto. Para se inscrever, é necessário entrar em contato com o Kennel Club de Pernambuco através do número (81) 3438-5015. O endereço do local é a BR-101, Km 15,5, no bairro de Jardim Paulista.

Fonte: G1

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *