Encontro nacional de leitura inclusiva acontece em SP

Com incentivo da Fundação Dorina, a rede de leitura inclusiva abrange todos os Estados brasileiros e o Distrito Federal com profissionais que promovem a leitura e inclusão de pessoas com deficiência

Um livro de ficção em uma mesa, ao lado da obra na versão em braile
Compartilhe:

O projeto Rede de Leitura Inclusiva nasceu em 2013, com incentivo da Fundação Dorina Nowill para Cegos. Com três anos de existência, o conceito do trabalho em rede voltado à leitura inclusiva está ativo, em todos os Estados Brasileiros, além do Distrito Federal. E para celebrar a iniciativa, ocorre o I Encontro Nacional da Rede de Leitura Inclusiva, de 14 a 16 de junho, em São Paulo.

Na ocasião, participarão representantes de Grupos de Trabalho (GTs) com atuação por Estado, com o objetivo de maior integração. Os participantes são profissionais da leitura, como educadores, mediadores de leitura, governos, agentes de bibliotecas e organizações sociais de todo o País.

Os convidados serão estimulados a elaborar um plano de ação em rede para fortalecer as iniciativas que já existem além de criar novas. As ações têm como tema o livro, a leitura e a biblioteca sob a perspectiva da inclusão das pessoas com deficiência.

“Este encontro mostra a maturidade da Rede Nacional de Leitura Inclusiva e reforça o interesse cada vez maior de profissionais interessados na prática da inclusão por meio da educação, leitura e acesso à informação”, afirma Ana Paula Silva, coordenadora do projeto e profissional da Fundação Dorina. “Este encontro irá promover e fortalecer o vínculo entre as principais instituições que atuam na Rede de Leitura Inclusiva, valorizando as iniciativas existentes e emergindo novas ações no âmbito do livro, leitura e bibliotecas, que considerem de maneira verdadeira a inclusão das pessoas com deficiência”.

O trabalho da Rede Nacional de Leitura Inclusiva

A Fundação Dorina deu início ao projeto com palestras e rodas de leitura inclusiva, convidou agentes da leitura de todos os Estados e também promoveu uma Jornada de Leitura Inclusiva em que foram feitas atividades em São Paulo. Para manter o trabalho em rede e que haja disseminação do conhecimento sobre a leitura, são articuladas reuniões em que os participantes conversam sobre os desafios e necessidades, refletem sobre as potencialidades locais e compartilham experiências. Dessa forma, além do planejamento de ações, há vivências práticas por meio de oficinas temáticas que possibilitam a capacitação dos participantes e convidados para lidarem de modo mais interativo com o seu público com deficiência visual e também outras deficiências.

Atualmente, os 26 Estados brasileiros e o Distrito Federal estão inseridos e 210 instituições em articulação em prol da leitura inclusiva. São 29 grupos de trabalho em atividade e para maior respaldo e diálogo entre eles, há um blog colaborativo “Rede de Leitura Inclusiva – Conectando Todos” (www.redeleiturainclusiva.org.br) onde todos podem postar suas notícias. Este é o resultado para aumentar ainda mais o contato e trabalho realizado para a inclusão e acesso à informação.

Fonte: Assessoria

9 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *