Tocha Paralímpica passa por 6 cidades e será acesa com mensagens virtuais

Revezamento também terá formado diferente, até a união das chamas no Rio no dia 6, véspera do início dos Jogos Paralímpicos

Foto da tocha em primeiro plano, com parte do logo Rio2016 ao fundo. A tocha é branca e recortada em seções horizontais e onduladas.
Compartilhe:

Criada sob o mesmo conceito de “Paixão e Transformação” que a tocha Olímpica, mas com desenho e características próprias, a tocha Paralímpica Rio 2016 também terá um formato peculiar de revezamento. Entre quinta (1o) e segunda (5), ela será acesa nas cidades de Brasília (DF), Belém (PA), Natal (RN), São Paulo (SP) e Joinville (SC), que representam as cinco regiões do país.

Na sexta (6), o revezamento chega ao Rio de Janeiro e as cinco chamas regionais, mais a que será acesa em Stoke Mandeville (cidade inglesa onde nasceu o movimento Paralímpico) no dia 2, se unirão no Museu da Amanhã, no centro da cidade, para formar o fogo que iluminará o Maracanã na cerimônia de abertura dos Jogos. Durante o evento, ela ficará acesa na Candelária, também no centro.

Cada chama representará um valor dos Jogos Paralímpicos: Brasília – igualdade; Belém – determinação; Natal – inspiração; São Paulo – transformação, e Joinville – coragem. O valor para o Rio de Janeiro é paixão.

Outra inovação do revezamento da tocha Paralímpica é a possibilidade da participaração de internautas de todo o mundo através do Twitter. Basta o usuário postar uma mensagem em sua conta na rede social utilizando a hashtag #ChamaParalímpica e o valor da cidade associada para que ele passe a integrar o mapa de calor, gerado de acordo com o volume de postagens por região. As tochas de cada cidade serão acesas a partir da energia enviada pelas mensagens. O mapa estará disponível no site rio2016.com.

250 km e 745 condutores

Ao longo dos sete dias de revezamento, a tocha passará pelas mãos de 745 condutores, percorrendo a distância de 250km. O trajeto incluiu paradas em pontos icônicos, como o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, além de locais significativos para o movimento Paralímpico em cada cidade. Confira abaixo os locais que serão visitados:

Brasília: Rede SARAH, ICEP Brasil (Instituto Educacional e Profissionalizante de Pessoas com Deficiência do Brasil), CEE Dev (Centro de Ensino Especial de Deficientes Visuais), CETEFE (Centro de Treinamento em Educação Física Especial). As cerimônias de acendimento e celebração serão no Parque da Cidade.

Belém: Pro Paz Sacramenta, Saber (Serviço de Atendimento em Reabilitação), CIIC (Centro Integrado de Inclusão e Cidadania), Apae (Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais), NEL Belém (Núcleo de Esporte e Lazer). O acendimento é na Pro Paz e a celebração, na Praça Frei Caetano Brandão.

Natal: IERC (Instituto de Educação e Reabilitação de Cegos do Rio Grande do Norte), SADEF/RN (Sociedade Amigos dos Deficientes Físicos), Apae, Suvag RN (Sistema Universal Verbotonal de Audição Guberina), CAIC (Centro de Atenção Integrada à Criança) Adote (Associação de Orientação aos Deficientes), Clínica Pedagógica Professor Heitor Carrilho. Acendimento e celebração no Palácio dos Esportes Djalma Maranhão.

São Paulo: CPB (Centro Paralímpico Brasileiro), onde será o acendimento, CEU Caminho do Mar, Avenida Paulista, EMEBS (Escolas Municipais de Educação Bilingue para Surdos) Helen Keller, Fundação Dorina Nowill para Cegos, Apae, AACD (Associação de Assistência à Criança Deficiente). A celebração será no Parque do Ibirapuera.

Joinville: Zoobotânico, Mirante, Bombeiros Voluntários, Apae, Felej (Fundação de Esportes, Lazer e Eventos de Joinville), Ajidevi (Associação Joinvilense para Integração dos Deficientes Visuais). As cerimônias são no Centreventos Cau Hansen.

Rio de Janeiro: Instituto Benjamin Constant, Cristo Redentor. A cerimônia de acendimento será no Museu do Amanhã.

Fonte: Esporte ao Minuto

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *