2 a cada 3 trabalhadores com deficiência têm Ensino Médio completo ou mais

Menos de 1% dos trabalhadores possui alguma deficiência e, mesmo com maior nível de escolaridade, não tem acesso ao mercado de trabalho e eventos debatem o tema

Arte em fundo azul com um ícone que representa um currículo e uma lupa
Compartilhe:
As empresas brasileiras iniciaram este ano com 403.255 trabalhadores com deficiência contratados, no setor público e privado. Este número representa menos de 1% dos 48,06 milhões de trabalhadores. Os registros indicam que a cada 3 trabalhadores com deficiência, dois têm ensino médio ou mais e para cada analfabeto empregado há 18 com educação superior completa.

Pelo lado da remuneração as diferenças variam de R$ 1.139,01 como remuneração média aos trabalhadores com deficiência intelectual, e, os reabilitados, geralmente acidentados no próprio trabalho, recebem remuneração média de R$ 3.066,80. A remuneração média dos trabalhadores com deficiência é de R$ 2.656,94 mas as variações são gritantes dependendo do tipo de deficiência, onde nos exemplos citados o primeiro grupo recebe 57,1% a menos que a média e o segundo grupo 15,6% acima da mesma média.

Para vencer mitos que ainda impedem o pleno emprego destes trabalhadores e discutir a utilização da CIF – Classificação Internacional de Funcionalidade e Saúde como ferramenta para ampliar a inclusão, o Espaço da Cidadania incluiu o debate destes assuntos em seu 9º Encontro Anual, que está com inscrições abertas.

9º Encontro Anual
Quando: 24/11, das 9h às 13h30
Onde: Ministério Público do Trabalho – 2ª Região
Endereço: Rua Cubatão, 322 – Paraíso – São Paulo (Próximo à estação Paraiso do Metrô)
Obs.:  As inscrições gratuitas podem ser feitas até 16/11/2016 através do e-mail ecidadania@ecidadania.org.br .
Os inscritos receberão a programação definitiva e orientações. Para efetuar a inscrição é necessário informar os seguintes dados: Nome completo, RG, Empresa/Entidade, Cidade, Telefone e E-mail.

 Associação Pestalozzi de Osasco realiza VIII Seminário Inclusão em Debate

O Seminário Inclusão em Debate – Inclusão da pessoa com deficiência intelectual: Avanços e Desafios é um espaço dedicado à reflexão, troca de experiências e ampliação do conhecimento sobre as práticas de inclusão das pessoas com deficiência intelectual.
Seminário Inclusão em Debate
Quando: 27/10, das 8h30 às 12h
Onde: Associação Pestalozzi de Osasco
Endereço: Rua Dionísio Bizarro, 415 – Jardim Ester – Osasco/SP
Obs.: Inscrições gratuitas pelo e-mail comunicacao@pestalozziosasco.org.br ou pelo telefone 11-3682-2158 (Falar com Isabel Vaz). Vagas limitadas
Rede Empresarial de Inclusão Social lança Pacto pela Inclusão, em São Paulo

A Rede Empresarial de Inclusão Social lançou o Pacto pela Inclusão, uma carta de compromissos para as empresas promoveram a inclusão de pessoas com deficiência. Luiz Alexandre Souza Ventura, do blog Vencer Limites, participou e escreveu sobre o evento em seu blog. Acesse o blog para acessar o conteúdo.Fonte: Força Sindical

11 respostas para “O que aprendi ao falar no TEDx Talks”

  1. Bom dia. Sou pessoa que gagueja e a vida toda sofri com essa dificuldade. Não consigo me expressar a maneira que gostaria. A gagueira me causa sofrimento, tenho 36 anos e sempre gaguejei. No trabalho isso me causa desconforto, porque as pessoas não entendem o que é a gagueira, alguns riem, outros fazem piadas, outros tem pena de mim. Em entrevistas de emprego sou excluída.
    Não sou uma pessoa considerada ” normal”, mas também não sou considerada deficiente. Esse projeto de lei me trouxe esperança. Muito obrigada pela postagem.

  2. Vcs que tem alguma diferença física dos outros, nuncam se sintam inferiores, somos todos iguais. Deus, Ele nos fez perfeitos com muito amor e todos somos capazes, nunca deixe se elevar pelo sentimento ruim de alguém que não sabe se expressar, qualquer ser humano pode superar suas dificuldades, se orgulhe de vcs, são capazes de fazer sempre o melhor, e use a seu favor: a paciência, benovolência e a calma e toda a sabedoria que vcs tem. Um grande abraço meus irmãos.

  3. em algumas companhias de avião (Latam, Gol…) só é permitido o voo gratuito do def.fisico em caso de tratamento médico comprovado, para isso deve preencher cadastro valido por um ano, no caso do acompanhante terá 50% de desconto na viagem. melhores informações no Youtube “Pessoas com deficiência terão passe livre em aviões” ou similares. boa sorte

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *